• Home
  • Agropecuária é responsável pela perda de 60% da biodiversidade global

Agropecuária é responsável pela perda de 60% da biodiversidade global

Vacas exploradas pela agropecuária

0 comments

A indústria da carne e de laticínios utiliza inúmeros dos preciosos recursos do planeta. Quando mais produtos animais as pessoas consumirem, mais deles são necessários e o cultivo das culturas usadas para essa produção – como a soja e o milho – utilizam muitas terras, observa o relatório chamado Apetite por Destruição.

Vacas exploradas pela agropecuária
Foto: Grist

“Hoje, a soja rica em proteínas é um importante ingrediente alimentar que a média europeia consome aproximadamente 61kg (134lbs) de soja por ano, principalmente indiretamente por meio dos produtos animais que consomem como frango, porco, salmão, queijo, leite e ovos”, aponta o documento da organização do Reino Unido.

Além disso, essas culturas geralmente são produzidas em algumas das áreas mais valiosas e vulneráveis do planeta, como a floresta Amazônica, o Cerrado, Bacia do Congo, Yangtze, Mekong, Himalayas e Deccan Plateau, reportou o Ecowatch.

“Muitas dessas regiões de alto risco já sofrem uma pressão significativa sobre a terra e os recursos hídricos e não estão adequadamente cobertas por esquemas de proteção. A crescente demanda por produtos da pecuária e a intensificação associada e a expansão agrícola ameaçam a biodiversidade dessas áreas e a segurança dos recursos e da água de seus moradores, assim como a estabilidade do nosso abastecimento alimentar”, continua o relatório.

No total, o consumo de carne pode ser associado a 60% da perda global da biodiversidade, revelou a WWF.

“A perturbadora perda global de 60% da biodiversidade é resultado dos alimentos que comemos. Sabemos que muitas pessoas estão conscientes de que uma dieta à base de carne possui um impacto sobre a água e a terra, além de causar emissões de gases de efeito estufa, mas poucas sabem que o maior problema deriva da alimentação baseada em culturas que os animais consomem”, diz a organização, afirmando que é possível – e crucial que mudemos nossos sistemas de produção de alimentos e nossos padrões de consumo pelo bem do planeta e de seus habitantes.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>