• Home
  • Alimentação viva, vegana e crua: mais saúde e consciência na mesa

Alimentação viva, vegana e crua: mais saúde e consciência na mesa

0 comments

Tortilha raw de maçã e canela, uma das especialidades da Padaria Vegana (Foto: Padaria Vegana / Divulgação)

Aos 32 anos, Raquel Toledo se dedica hoje a praticar e propagar os benefícios de um estilo de vida que vem crescendo no Rio de Janeiro, estimulado pela procura cada vez maior por alimentos que vão muito além do sabor e do valor nutritivo, mas que escondem por trás deles todo um conceito de vida e de entendimento da integração entre corpo e natureza. O veganismo entrou na vida dela no ano passado, após sua iniciação no reiki, onde é necessário um jejum de 21 dias sem carne para a limpeza do corpo.

“Após este processo eu me senti tão bem que notei que não precisava mais da carne na minha vida. E assim me tornei vegetariana por cinco anos. E a vida foi passando… Muitas coisas mudaram após me tornar reikiana, incluindo minha alimentação e meu trabalho”, conta a ex-publicitária, que mudou de profissão após se especializar em Iridologia e Terapia Natural. Hoje, se reconhece como vegana crudívora, terapeuta naturista, iridóloga e mestre reiki.

Raquel pode acrescentar também o título de empreendedora sustentável, já que está à frente da Padaria Vegana, especializada em doces, tortas e outras delícias do criativo e inusitadamente saboroso mundo da alimentação livre de proteína animal.

Raquel Toledo é vegana crudívora, terapeuta naturista, iridologista e mestre reiki (Foto: Divulgação)

Nutrição integral e holística

Raquel nos conta que a mudança na alimentação foi a grande transformação na sua vida. “Foi a desmistificação de alguns paradigmas sociais, que até então não eram notados e que hoje me parecem tão óbvios”, conta. Ela estudou na Unipaz, onde aprendeu sobre a nutrição integral de forma holística, uma vez que apenas se inicia na alimentação física, mas é apenas uma forma de se alimentar. “Existem outras formas tão necessárias a nossa vida quanto esta (tomar sol, beber água alcalina, perceber a respiração…”, ressalta.

Há cerca de um ano, ela conheceu o crudivorismo e se apaixonou pela proposta e estilo de vida atrelados a este tipo de alimentação, à base de alimentos crus. A novidade lhe foi apresentada por Eduardo Corassa, pioneiro e uma das maiores autoridades do país no assunto, sendo autor de sete livros sobre o tema. “Nos conhecemos em um jantar no ano passado e ele mostrou que o cruvidorismo é algo muito simples e minimalista. Então pensei: por que não? E desde então passei a me informar mais sobre o assunto e praticar”, lembra.

Foi no projeto Terrapia, na Fiocruz, que Raquel teve aulas sobre alimentação viva, vegana e crua. “Foi aí que minha alimentação mudou completamente. Minha mente se tornou mais clara, pensamentos rápidos e nítidos. Percebo muito mais energia no meu corpo e nem me lembro quando foi a última vez que adoeci. Fui voluntária e aluna neste projeto lindo, que é aberto ao público e gratuito, qualquer pessoa tem a oportunidade de participar, basta querer!”, lembra.

Com o tempo, ela conseguiu comprovar, com o tempo, através de sua própria íris, as mudanças que estavam ocorrendo dentro do seu corpo e que já eram notáveis também por fora, o que a levaram a abandonar velhos hábitos, como a retirada do shampoo e condicionador. Aderiu ao No Poo (nenhuma química ou conservante no cabelo) e à fabricação da própria pasta de dentes, desodorante e batom , entre outros produtos de higiene e cosméticos.

Croquetes de tahine desidratados (Foto: Divulgação Padaria Vegana)

Alimentação é muito mais que comida

“Tudo isso só somou ao que eu vinha buscando dentro das terapias alternativas com que hoje trabalho e pratico. Entendo hoje que alimentação é tudo aquilo que é absorvido por um ser, ela se inicia desde a luz do sol que absorvemos até os sons de músicas, palavras, buzinas, sinos e imagens de filmes e do nosso cotidiano”, afirma Raquel.

De acordo com o seu entendimento, nosso cérebro não faz distinção do que é real (do que vivenciamos) e do que é ficção (filme, teatro). “Ele traduz apenas as emoções que sentimos com aquele estímulo captado por nossos sentidos (olfato, paladar, tato,visão e audição). Até, por fim, do que ingerimos pela boca e alimenta o corpo de forma física e nutricional”, explica a jovem empresária.

Mas não basta apenas praticar, é preciso ajudar a disseminar essa nova filosofia de vida. “Sou muito grata por tudo o que aprendi e hoje posso praticar na minha vida. Por isso quero passar esta ideia e estilo de vida pra frente. Entrei nesta jornada vegetariana e saí 100% vegana”, acrescenta Raquel.

“Meu objetivo é conscientizar pessoas através da alimentação: veganos, vegetarianos, simpatizantes, fitness, não veganos… a informação é para todos! A escolha do que farão com ela, é que é pessoal”, destaca. Para estimular essa conscientização nas pessoas, Raquel disponibiliza informações online (através do instagram @raqueltoledo.rj) e em breve também na biblioteca digital do site da padaria vegana, que está em construção. Ela ainda promove cursos de reiki com alimentação viva e outros workshops.

Trufas de tâmaras com coco seco (Foto: Divulgação/Padaria Vegana)

Sobre a Padaria Vegana

O projeto Padaria Vegana nasceu da vontade de Raquel de “ver um mundo melhor”. Para isso, ela está certa de que é preciso começar a praticar de dentro para fora. “Ser vegano é muito mais do que ter uma alimentação que não contenha em sua composição ingredientes de origem animal. É compreender que a alimentação está ligada diretamente aos impactos que ocorrem em nosso lindo planeta azul, começando por nós mesmos (que fazemos parte dele!)”, ressalta.

Segundo ela, a culinária vegana opta por alimentos que, além de saborosos, contenham vitalidade e o máximo de nutrientes possíveis na íntegra (não refinados ou extremamente cozidos). Todos os produtos da Padaria Vegana são deliciosamente saudáveis e 100% naturais e artesanais, livres de origem animal, açúcares e sais refinados, conservantes, corantes e acidulantes, melhoradores de massas, etc.

O empreendimento também trabalha com uma linha terapêutica e sob encomenda, onde os alimentos contêm reiki, radiestesia, florais ou são feitos sobre vibração harmônica (musicoterapia). “Tudo com o objetivo de levar, além de seu valor nutricional, um maior bem estar e equilíbrio para quem os consome”, assegura Raquel. As entregas dos produtos são feitas em Copacabana e também no Centro, em parceria com a Casa Naara, às terças e quintas.

Torta com frutas (Foto: Divulgação / Padaria Vegana)

A Padaria Vegana já participou de vários eventos, como Detox Day, com aula de yoga do Mahavir Thuri, no Bikham Yoga, no Piquenique na Lagoa, do Rio com Crianças e da Virada Sustentável 2017, no Festival Comida e o Feminino, no Museu do Amanhã. Raquel ainda foi convidada para ministrar um workshop e levou o de queijos vivos e água de kefir.

Fonte: O Dia

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>