• Home
  • Cadela se torna mãe adotiva de filhote vítima de maus-tratos

Cadela se torna mãe adotiva de filhote vítima de maus-tratos

Dolly cuida de Kendal

0 comments

Desde que Jackie O’Sullivan a salvou há dois anos, a cadela cuidadosa atuou como uma mãe para cerca de 30 cãezinhos adotivos que foram resgatados de vários lugares, desde abrigos até vendas de quintal.

Cadela Dolly cercada de cães
Foto: Jackie O’Sullivan

“Ela tem sido uma mãe e uma amiga para todos os cãezinhos adotivos que entraram [em cuidados temporários]”, diz O’Sullivan, cofundadora da Rescue Dogs Rock NYC, um grupo de resgate de Nova York (EUA).

“Ela é muito boa e gentil com todos eles e acredito que as pessoas amam vê-la com os filhotes”, acrescenta.

Muitos deles correm e brincam com Dolly, mas quando O’Sullivan levou para casa uma pequena cachorra de seis semanas chamada Kendall, Dolly sabia que havia algo diferente nela.

“[Kendall] teve uma convulsão ou convulsões e não conseguia ficar de pé ou andar. Não observei nenhuma convulsão, mas ela tremia”, continua.

O’Sullivan tentou deixá-la o mais confortável possível: “Coloquei-a no meu escritório, onde deixei todos os filhotes e a pus numa cama pequena. No momento em que ela entrou lá, Dolly estava pedindo para entrar, foi até ela e ficou preocupada e choramingando, andando e a cheirando”.

No dia seguinte, O’Sullivan levou Kendall ao veterinário para saber o que poderia ser feito para ajudá-la.

Dolly cuida de Kendal
Foto; Jackie O’Sullivan

“Seus eletrólitos estavam baixos, eles a encaminharam para um especialista. Esse médico disse que, com base nos dados, parecia que alguém lhe deu maconha, que, obviamente, se qualifica como uma toxina”, relata ao The Dodo.

A maconha não é apenas tóxica: ingerir três gramas por quilograma é uma combinação fatal para cães. Como Kendall tinha um peso muito baixo, O’Sullivan e os veterinários ficaram surpresos com sua sobrevivência.

O veterinário lhe deu fluidos, mas ela ainda não estava se sentindo bem quando voltou para a casa de O’Sullivan. Dolly compreendeu isso imediatamente.

“Dolly possui camas para cães grandes em todo o apartamento, mas ela queria estar ao lado de Kendall, então simplesmente deitou em uma pequena cama de cachorro, ao lado dela. Não acho que ela sabia outra forma de confortá-la, mas sabia que ela não estava se sentindo bem “, afirma O’Sullivan.

Dolly se deita ao lado da pequena cadela
Foto: Jackie O’Sullivan

Segundo ela, Kendall já está começando a se sentir melhor. “Ela ainda é pequena e é muito magra, mas consegue pode ficar de pé e andar agora”, observa.

O’Sullivan acredita que Dolly tem um papel muito importante na recuperação da Kendall.

“Ela definitivamente parece confortada por Dolly. Confia mais em Dolly do que nos humanos. Ela apenas chorou um pouco e Dolly correu para ver o que houve e Kendall realmente abanou o rabo pela primeira vez. Acho que Dolly tem muita compaixão. Esse é o tipo de cadela que ela é”, finaliza.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>