• Home
  • Tutora de gato especial sequestrado faz campanha para encontrá-lo em Maceió (AL)

Tutora de gato especial sequestrado faz campanha para encontrá-lo em Maceió (AL)

0 comments

Gato especial foi levado por homem
Ivar anda se arrastando por conta das pernas quebradas (Foto: Pali Mondal/Arquivo pessoal)

O gato batizado de Ivar, que faz referência à história viking de um deus que não tinha o movimento das pernas, teve os ossos das patas traseiras quebrados e rasteja para se locomover.

A tutora e também voluntária da causa animal, Pali Mondal, está oferecendo uma quantia em dinheiro pelo animal, que começou em R$ 200, mas já aumentou para R$ 500. “Ele necessita fazer exames de rotina, tomar medicações. Sem assistência, vai acabar morrendo”.

Ela conta que o gato foi levado da porta da casa da avó dela, que estava aberta, próximo ao Sesc. Então, um carroceiro passou por lá e o levou. Ivar foi visto pela última vez perto do meio-dia.

Segundo ela uma vizinha viu o animal descendo para a calçada. “A porta de casa estava aberta e o Ivar estava na grade, a vizinha o viu descendo para calçada onde ele se deitou porque tava fazendo um pouco de sol. Nesse momento, passou um carroceiro que o levou e soltou ele algumas ruas depois, onde os moradores da rua e o pessoal de uma oficina disseram ter visto esse carroceiro soltando o gato na esquina e indo embora”.

Pali afirma que estava se preparando para levá-lo até o veterinário. “Não percebemos que ele tinha ido para calçada porque foram poucos instantes, enquanto pegávamos umas coisas em casa justamente para levá-lo ao veterinário”.

Histórico de maus-tratos

Pali mantém um grupo de apoio a animais abandonados, a ONG Pata Voluntária. Ela conta que adotou o Ivar depois que alguém encontrou o gato e levou para ela. “Ele foi jogado de um carro na Amélia Rosa [avenida na Jatiúca] e desde então está comigo. Levaram para mim porque eu tenho um abrigo de animais e acabei adotando ele”, lembrou.

Ela disse ainda que as patas do filhote já estavam quebradas. Ele foi avaliado por um médico veterinário, mas ele disse que não tinha mais solução.

“Ele nasceu com movimentos nas pernas. Pode ter sido uma pessoa ou um carro que passou só nas patas traseiras, Não temos como afirmar”.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>