• Home
  • Milhares de bois e vacas são mutilados nos EUA e na América do Sul

Milhares de bois e vacas são mutilados nos EUA e na América do Sul

Corpos de vacas mutiladas

0 comments

No banco de dados do FBI, constam os assassinatos dos bois e vacas, que chocaram fazendeiros no passado e ainda continuam atualmente.

Corpos de vacas mutiladas
Fotos: TMV Archive e mutton.com

A especulação em torno de quem  pode ser responsável pela morte e mutilação de milhares de vacas inclui adoradores do diabo e agentes governamentais.

Desde o início da década de 1970, os fazendeiros descobrem que os animais mortos tiveram vários órgãos mutilados – incluindo olhos, narizes, línguas, corações, fígados e genitais removidos com precisão.

Embora muitas teorias tenham sido apresentadas,  tratam-se de casos que ninguém – nem mesmo o FBI – consegue solucionar.

Em 1974, os jornais começaram a divulgar as mutilações, que inicialmente ocorreram principalmente em terras agrícolas rurais no Centro-Oeste. Elas foram relatadas em todo o país, mas se disseminaram principalmente entre Dakota do Sul, Colorado, Kansas e Nevada.

O FBI fez um relatório de 32 páginas sobre a matança, que é precedido por uma curta explicação de que sua investigação foi dificultada pela falta de jurisdição na maioria dos casos.

O órgão disse que isso ocorreu porque  na época não existia uma lei federal que considerasse a mutilação de animais um crime, o que não permitia a continuidade da investigação.

Muitos moradores relataram que viam helicópteros nas áreas das mortes. Isso despertou preocupações de que as mutilações, chamadas de “mutes” por aqueles familiarizados com o assunto, se espalhassem e fossem encobertas pelo governo.

Isso ocorreu durante o auge da paranoia com extraterrestres nos Estados Unidos. As explicações sobrenaturais eram as únicas que faziam sentido na época – já que a tecnologia não tinha evoluído suficientemente.

Vaca assassinada
Foto: TMV Archive

As áreas em torno das mutilações, muitas vezes ao redor do ânus dos animais assassinados, exibiam uma aparência escurecida e queimada, o que sugeria o uso de um laser de alta potência. Porém, outros pesquisadores apresentaram conclusões diferentes.

Christopher O’Brien, um autor e jornalista que investiga o assunto, disse à reportagem do Daily Mail que, quando uma vaca se decompõe, a matéria vegetal que está dentro de um dos quatro estômagos faz o animal inchar.

Conforme a umidade deixa o corpo, ele começa a desinchar – fazendo com que as bordas expostas do animal sejam escurecidas.

O’Brien ressalta que a explicação alienígena é usada para abordar a tragédia de forma sensacionalista.

Em uma ocasião em que O’Brien chama de seu “caso mais estranho” – ele foi chamado para ver um bezerro mutilado em Del Norte, no Colorado.

“Foi realmente estranho, não apodrecia. Foi encontrado em um campo sem uma gota de sangue na neve. Todo o sangue havia sido removido do animal. O coração e o fígado foram retirados com conhecimento e deixados na cavidade do corpo”, contou.

Em seu livro, “Stalking the Heard”, ele descreve que o bezerro de um mês também não tinha a espinha dos quadris até o crânio e o cérebro havia desaparecido. A perna dianteira direita também estava ausente e a grande maioria das costelas, olhos, ouvidos, intestinos, trato reprodutivo e pulmões foram removidos. Para agravar o horror, o reto também foi mutilado.

Duas testemunhas também viam um grande feixe de luz perto da casa na noite anterior, antes que o bezerro fosse encontrado. Embora algumas pessoas aleguem que isso foi feito por outros animais, o jornalista explicou que as evidências mostram o contrário.

Embora as ocorrências nos Estados Unidos tenham diminuído consideravelmente, já que estavam no auge no início da década de 1970, elas certamente não pararam. O’Brien observa um grande número de casos similares na América do Sul, especialmente no Brasil e na Argentina.

Bezerro morto encontrado em Nebraska
Foto: TMV Archive

Segundo ele, desde 2002, houve mais de quatro mil casos de mutilação de bois e vacas na América do Sul e ocorrem de três a 12 casos por semana em outros lugares do mundo.

Nos Estados Unidos, pouco antes do Ano Novo em 2016, e novamente alguns dias depois, duas vacas foram mutiladas em cidades rurais próximas no Kansas.

No condado de McPherson, Carla e John Shearer encontraram uma das vacas grávidas com um olho removido e sem as pálpebras e os cílios superiores e inferiores.

Um boi encontrado morto no condado próximo de Harvey teve os órgãos genitais removidos  com precisão cirúrgica.

O’Brien acredita que as mutilações em massa – das quais milhares foram relatadas apenas na década de 1970 – fazem parte de um esforço secreto do governo para pesquisar pragas de animais, como a vaca louca ou doenças de priões.

“Notamos isso muitas vezes ao longo da história – onde um caso acontece e dentro de uma semana ocorre uma dúzia. Acredito que eles estão procurando por algo – essa é a melhor explicação que posso oferecer. Acho que estão procurando algo dentro da cadeia alimentar”, afirmou.

“Estamos lidando com um grupo interessado em vigiar a cadeia alimentar. A indústria da carne de vacas é a maior e mais poderosa indústria da qual você ouviu falar. Acho que estamos lidando com algo que tem sido protegido por algum grupo quase governamental”, completou.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>