• Home
  • Planeta dos Macacos e Instituto Jane Goodall fazem parceria para cuidar de chimpanzés

Planeta dos Macacos e Instituto Jane Goodall fazem parceria para cuidar de chimpanzés

Chimpanzé Motambo

0 comments

Chimpanzé Motambo
Foto: Instituto Jane Goodall

“Acredito que a série ‘Planeta dos macacos’ faz as pessoas pensarem nos macacos e talvez em nosso relacionamento com eles. Tudo o que nos faz refletir  sobre nossa própria humanidade em relação ao resto do Reino Animal é importante. Acho que a série ajudou”, declarou a renomada primatóloga Jane Goodall.

O centro, que atualmente abriga cerca de 150 chimpanzés resgatados, representa um lugar de segurança e bondade da humanidade – o que muitos desses chimpanzés não conheceram durante seus primeiros anos de vida.

A maioria dos chimpanzés resgatados é vítima da indústria do entretenimento, do comércio de animais domésticos ou da caça.

Eles ficaram órfãos quando eram crianças, foram sequestrados de seus lares na floresta e arrancados de suas famílias. O Tchimpounga é sua segunda chance, permitindo que eles criem vínculos uns com  os outros, juntamente com seus cuidadores humanos.

É por meio das histórias compartilhadas desses animais que somos capazes de compreender sua singularidade e querer protegê-los.

“É uma honra e um privilégio a parceria com o instituto Jane Goodall para fornecer os cuidados necessários aos nossos parentes animais mais próximos. Ao longo da filmagem da jornada cinematográfica de César, fiquei fascinado em aprender muito sobre macacos e chimpanzés, esses incríveis animais sensíveis que se organizam, elaboram estratégias e até mesmo socializam da mesma forma que os humanos”, disse Matt Reeves, diretor do filme.

“Nossa esperança é que essa franquia de macacos despertará uma nova consciência, compaixão e respeito por essas espécies majestosas nas futuras gerações”, completou.

O legado dos filmes do “Planeta dos Macacos” tem sido, em grande parte,  criar uma maior sensação de perspectiva na qual a humanidade ou aquilo que consideramos moral, inteligente, compassivo ou fundamentalmente “melhor”, é uma sombra e que nossas semelhanças com outros animais , particularmente com outros grandes primatas, são muito maiores do que imaginamos.

Nos filmes, várias espécies de macacos se unem para criar suas próprias comunidades. Da mesma forma, os chimpanzés de Tchimpounga são reunidos para construir suas próprias comunidades, apesar de não serem biologicamente relacionados, com o objetivo de ter vidas felizes e dinâmicas.

Segundo o instituto, o apoio da 20th Century Fox ajudará a fornecer uma excelente qualidade de vida aos animais.

“Muitos dos chimpanzés resgatados pelo JGI são órfãos criados como animais domésticos ou em ‘atrações na estrada’. Enquanto o uso de grandes primatas no entretenimento pode estar diminuindo em algumas regiões, ele está aumentando em outras. Não apenas não há necessidade de usar chimpanzés e outros ótimos macacos para o entretenimento, mas é um imperativo moral encontrar alternativas”, declarou Carlos Drews, diretor-executivo do Instituto Jane Goodall.

Como um agradecimento especial pela parceria, o Instituto Jane Goodall escolheu nomear a habitação na ilha de Tchindzoulou, o maior dos três locais do santuário na ilha, em homenagem a César, personagem líder dos chimpanzés do “Planeta dos Macacos”.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>