• Home
  • Hospital veterinário no RS tem nova previsão de inauguração

Hospital veterinário no RS tem nova previsão de inauguração

0 comments

Após a construção do prédio e as resoluções de trâmites na capital, agora o Hospital Veterinário Victória necessita de uma licença ambiental da prefeitura de Viamão e de um alvará de Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) para poder começar a funcionar.

Estrutura da unidade poderá atender mais de 100 animais ao mesmo tempo
Apesar das obras terem sido concluídas em novembro, a unidade segue fechada (Foto: Marcelo Ribeiro / JC)

A secretária adjunta da Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda), Fabiane Tomazi Borba, acredita que até o segundo semestre de 2017, o hospital poderá iniciar suas atividades.

A construção da unidade foi anunciada em setembro de 2012 e, desde então, a comunidade dos dois municípios aguardam um centro hospitalar para tratar gratuitamente os seus animais.

As obras só iniciaram em março de 2016, quando o empresário Alexandre Grendene contatou a prefeitura da Capital afirmando que cobriria os gastos com a construção. Em novembro do mesmo ano, as obras já estavam concluídas e o hospital já estava todo equipado para tratar os animais, mas desde então, ele segue com as portas fechadas.

A burocracia e os impedimentos são os mesmos desde o começo de 2017. Para conseguir a licença ambiental da prefeitura de Viamão, é necessário fazer uma alteração no projeto de água e esgoto, para que os dejetos sejam tratados na Estação de Tratamento de Esgoto. O projeto já com a alteração foi protocolado nesta segunda-feira (29) junto ao município.

Neste mesmo dia ocorreu uma reunião da Seda com o Corpo de Bombeiros para conseguir viabilizar a liberação do PPCI. “A promotora de Meio Ambiente de Viamão se ofereceu para nos auxiliar no processo, para agilizarmos a emissão do alvará”, afirma a secretária. O próximo passo é a vistoria dos bombeiros, para certificar que a obra está seguindo as regras pré-estabelecidas.

Ao mesmo tempo, está sendo feito um trabalho de pesquisa e levantamento de informações sobre os gastos e a busca por parcerias para promover o atendimento dos animais na unidade, que será bancado por Grendene. “O projeto está bem avançado, quase finalizado. Porém, não adianta assinar o convênio se o estabelecimento ainda não puder funcionar”, analisa Fabiane. Ela disse, ainda, que ambas as prefeituras estão unindo esforços para agilizar o início das atividades da unidade hospital, o quanto antes.

A estrutura conta com cinco blocos cirúrgicos, quatro consultórios, Unidade de Terapia Intensiva (UTI), setores de fisioterapia, farmácia, banco de sangue, quimioterapia, ambulatório, sala de recuperação com capacidade para 150 cães e gatos, área de triagem para outros 120 animais.

 

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>