• Home
  • Internautas são detidas por criticar policial que matou cão

Internautas são detidas por criticar policial que matou cão

0 comments

Três pessoas foram detidas neste domingo (21), por suspeita de cometer calúnia, incitação e injúria em ambiente virtual contra um policial militar que atirou contra um cão na noite de quinta-feira. O caso aconteceu em Araxá, Alto Paranaíba, em Minas Gerais. O trio foi levado até a Delegacia de Polícia Civil para prestar depoimento e depois foi liberado.

Delegado de terno dando entrevista a uma emissora de TV afiliada da Rede Globo
Delegado Renato Alcino, da Polícia Civil, ouviu o depoimento do trio (Foto: Reprodução / TV Integração)

O policial estava fazendo patrulhamento quando viu o tutor do cão, da raça pit bull, passeando com o animal. Segundo o militar, o cão estava sem equipamento de proteção (focinheira e coleira), exigido por lei municipal, prevendo multa.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, o policial, ao perceber a falta do equipamento, teria ordenado o tutor a parar, mas o mesmo teria incitado o cão a atacar o agente. Após isso, o tutor teria fugido do local. Segundo a PM, o policial, ao perceber que seria atacado, teria sacado uma arma e atirado contra o animal.

O Corpo de Bombeiros teria sido acionado para resgatar o animal e levá-lo a uma clínica veterinária. Segundo a PM, todas as clínicas da cidade estariam fechadas e, por isso, o policial teria decidido matar o animal com um segundo tiro, com o objetivo de acabar com o sofrimento. Contudo, a quantidade de disparos feito pelo agente não foi informada pela Polícia.

A atitude suspeita foi muito criticada nas redes sociais. No sábado (20), diversos protetores de animais teriam saído às ruas em manifestação contra a violência exagerada por parte do policial. Muitos internautas criticaram a ação do agente nas mídias. Segundo a PM, algumas afirmações feitas na Internet são consideradas crimes.

Uma jovem de 26 anos foi detida em sua residência, na tarde de domingo (21), no bairro Urciano Lemos, por ter postado mensagens com incitação ao crime e usando palavras “de baixo nível”, afirmou a corporação. Uma mulher de 50 anos também foi detida, no bairro São Cristóvão, por ter publicado mensagens consideradas caluniosas, que poderiam denegrir a imagem do policial. Outra jovem de 22 anos foi detida em Vila Guimarães por ter publicado conteúdo similar.

Elas foram levadas para prestar depoimento na Delegacia de Polícia Civil. Segundo o delegado Renato Alcino, elas se mostraram arrependidas. Um inquérito foi aberto para apurar a atitude das mulheres, que poderão responder judicialmente pelos crimes de injúria, calúnia e difamação. E mesmo tendo assassinado um animal, as informações sobre a investigação da ação do policial não foram divulgadas pela entidade.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>