• Home
  • Macaca criada em cativeiro se emociona ao ver a natureza pela 1ª vez em 15 anos

Macaca criada em cativeiro se emociona ao ver a natureza pela 1ª vez em 15 anos

0 comments

A Wildlife Friends Foundation Tailândia (WFFT) resgatou uma macaca gibão de 15 anos e coloração branca chamada Jub Jib.

Quando era bebê, Jub Jib vivia com sua família em Kaeng Krachan, o maior parque nacional da Tailândia, que também é um dos maiores trechos intocados de floresta tropical no continente sul da Ásia.

Foto: WFFT/Facebook

Segundo foi informado aos ativistas, a mãe de Jub Jib foi morta durante um conflito entre forças armadas da Tailândia e da Birmânia.

Quando isso aconteceu, Jub Jib estava agarrado à mãe e ambas caíram no chão, o que fez o bebê ficar gravemente ferido. A queda resultou em graves lesões na cabeça que, como foi descoberto posteriormente, gerou a epilepsia do bebê.

Após esse incidente terrível, Jub Jib foi entregue a um casal de cuidadores que foi considerado adequado porque havia criado um gibão, que infelizmente, faleceu. Jub Jib passou os 15 anos seguintes mantidos dentro de uma residência, sendo tratada como um bebê humano.

Ela recebeu alimentos humanos, o que resultou em uma desnutrição severa. A macaca também teve que usar fraldas 24 horas por dia, sem ter a oportunidade de se exercitar ou até mesmo de sentir a luz solar. Felizmente, a família finalmente decidiu entregá-la a WFFT, já que alguns membros não mais a queriam.

Quando chegou a WFFT depois de todos esses anos, ela estava completamente perdida. A equipe descreveu-a como uma “alma triste e magra”. Descobriu-se as pessoas que a mantiveram lhe deram alguns comprimidos fortes para dormir com o objetivo de ajudá-la a relaxar na viagem rumo ao santuário.

Porém, depois que as pílulas pararam de funcionar, a condição de Jub Jib era uma visão chocante. Ela se movimentava lentamente, como um gibão idoso, segundo o One Green Planet.

Com apenas 15 anos, ela deveria ser ainda muito vigorosa e forte. Ela estava com medo de andar na grama e tentou comer algo verde que viu. É muito provável que essa tenha sido a primeira vez, em anos, em que Jub Jib tenha caminhado no chão e na grama.

O olhar de entusiasmo e diversão no rosto da macaca quando observa a vegetação comove nossos corações. Talvez isso a lembre de uma vida perdida.

O caso de Jub Jib é um de notável julgamento errôneo por parte de pessoas que, embora alegassem cuidar dela, lhe prejudicaram imensamente, fazendo-a viver em condições completamente antinaturais e danosas.

Ela não só foi tratada como uma criança humana e continuamente mantida em um ambiente interno, mas recebeu antidepressivos humanos para sua epilepsia e agora provavelmente viciou-se nos medicamentos.

Por causa da desnutrição, o estado da macaca é tão ruim que ela não pode agarrar objetos com as mãos apropriadamente e tem que ser alimentada. Seus ossos são finos e rígidos e ela é incapaz de escalar e mal caminha.

Será uma viagem difícil, pois há uma grande chance de que os anos passados em cativeiro tenham causado danos irreparáveis em seu bem-estar físico e mental.

Entretanto, com a ajuda de seus novos amigos que estão determinados a curar seu corpo e sua alma, em um ambiente adequado para sua espécie, Jub terá uma chance de aprender novamente a ser uma macaca.

About the Author

Follow me


{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>