• Home
  • Projeto fotográfico inspirador destaca mulheres que lutam pelos direitos animais

Projeto fotográfico inspirador destaca mulheres que lutam pelos direitos animais

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Jo-Anne McArthur

A sociedade inflige uma extrema crueldade aos animais. Porém, é encorajador saber que há pessoas dispostas a defender o que é certo e tornar o mundo um lugar melhor para todos. No que diz respeito à defesa dos animais, há muitos indivíduos inspiradores que trabalham incansavelmente para promover mudanças tangíveis.

Um deles é a aclamada fotojornalista Jo-Anne McArthur. Seu inspirador projeto We Animals e seu livro posterior abordam algumas das mais terríveis indústrias que exploram animais, incluindo a pecuária, instalações que promovem o cativeiro, a criação de animais em fazendas de pele, entre outras. A força e resiliência de McArthur são verdadeiros testamentos para qualquer pessoa envolvida nos direitos animais.

Como uma sequência de We Animals, McArthur juntou-se a Keri Cronin, da Brock University, para criar uma plataforma multimídia que visa “reconhecer e celebrar as mulheres na vanguarda da defesa dos animais, tanto no contexto contemporâneo como histórico”. De acordo com o One Green Planet, a iniciativa chama-se Unbound Project.

Compartilhando histórias

O Unbound Project apresenta uma série de mulheres incríveis que se dedicam aos direitos e liberdade dos animais. Suas histórias são únicas, mas todas compartilham a mesma ambição de emprestar sua voz àqueles seres que sofrem em silêncio.

Foto: Jo-Anne McArthur

Patty Mark, fundadora da organização australiana Animal Liberation Victoria foi destaque no projeto em outubro de 2016.

A libertação animal tem sido vista há muito tempo como algo negativo pela sociedade e muitas vezes é percebida como violenta e destrutiva devido às invasões de ativistas em instalações que abusam de animais.

Patty Mark criou com êxito uma nova forma de libertação conhecida como “resgate aberto ” em que “não há tentativa de esconder ou evitar a detecção. Aqueles que participam de resgates abertos dependem de imagens de vídeo não só para mostrar as condições deploráveis dos animais, mas também a importância de fornecer cuidados imediatos e atenção aos animais negligenciados e escravizados”.

Está se tornando impossível que essas indústrias que perpetuam a crueldade se mantenham escondidas. Mulheres como Mark tiveram um enorme impacto na defesa dos animais e abriram muitas portas para as pessoas conhecerem realidade.

Piia Anttonen administra o Tuulispää Animal Sanctuary, um lar de repouso e abrigo para animais resgatados de fazendas na Finlândia. Ela foi destaque do Unbound em setembro de 2016. Anttonen fundou o santuário em 2012 depois de assistir a um leilão de cavalos local.

Foto: Jo-Anne McArthur

Ela testemunhou a triste realidade de cavalos indesejados que são descartados como lixo quando não são mais considerados úteis por seus responsáveis. Naquele momento, sua percepção sobre animais mudou drasticamente.

Percebendo que havia uma necessidade constante de ajudar “os idosos, os doentes, os abusados e os negligenciados”, Anttonen criou um lugar onde todos os animais podem viver em paz, sem danos e sofrimento.

Desde 2012, ela tem ajudado dezenas de animais em necessidade, incluindo cavalos, vacas, ovelhas, cabras, patos, galinhas, galos, coelhos, porquinhos da índia, cães e gatos. Todos eles vivem em completa harmonia e aproveitam a vida ao máximo. Em 2014, o trabalho altruísta de Anttonen foi recompensado com dois prêmios: o Prêmio Topelius de proteção animal e o Prêmio de Melhor Ação de Proteção Animal.

Anttonen promove o veganismo e tem a esperança de um dia criar um centro educacional no santuário para aumentar a conscientização sobre a realidade dos animais explorados em fazendas.

Promovendo a participação das mulheres na História

Foto: Jo-Anne McArthur

McArthur e Cronin não só reconhecem as mulheres atualmente ativas na defesa dos animais, mas também as que atuaram em outra época. A autora de “Little Women”, Louisa May Alcott é um exemplo.

Alcott escreveu sobre uma situação de compaixão que testemunhou em 1870 e mostra o sofrimento dos animais. Animais explorados em uma fazenda, incluindo ovelhas, estavam em perigo visível em um dia de verão quente, confinados em um vagão estreito. A autora observou enquanto duas crianças deram água e grama fresca aos animais em pânico.

Ela observou que desejava “poder ter dito a essas crianças de coração bondoso o quanto sua compaixão transformou aquele lugar quente e barulhento em um lugar belo”. Histórias como estas servem para chamar a atenção para a ideia de que a compaixão e bondade com todos os animais não são conceitos novos. Em uma sociedade dominada por fazendas industriais em grande escala, a necessidade de maior sensibilização e do ativismo é vital.

O Unbound Project está em constante evolução conforme Jo-Anne McArthur e Keri Cronin entrevistam mulheres que estão na linha de frente dos direitos animais em todo o mundo.

O objetivo do projeto não é apenas compartilhar essas histórias, mas também motivar os leitores a se envolverem na defesa dos animais, “para demonstrar com estes exemplos inspiradores como todos nós podemos fazer a diferença para os animais com quem compartilhamos este planeta”.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>