• Home
  • Templo do Tigre deve reabrir com novo nome após ser fechado por causa do tráfico e abuso de animais

Templo do Tigre deve reabrir com novo nome após ser fechado por causa do tráfico e abuso de animais

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto; Reuters/Sukree Sukplang

O infame Templo do Tigre, em Chiang Mai, onde os visitantes interagiam com tigres dopados, deverá reabrir sob um novo nome em 2017. O local foi fechado no ano passado após a descoberta de 40 filhotes de tigre mortos em um freezer.

O Templo do Tigre negou as alegações de crueldade animal e maus-tratos por anos até que finalmente foi fechado. Conhecido como Templo do Tigre Co Ltd, ele será aberto novamente sob o nome de Golden Tiger (Tailândia) Co Ltd.

O zoológico era uma atração muito conhecida por muitos turistas que visitam a Ásia, que iam ao local para posar com filhotes e ver tigres adultos executarem truques. Havia 137 animais explorados no estabelecimento envolvido no tráfico de tigres e de partes dos seus corpos.

Uma investigação da World Animal Protection descobriu que o Templo do Tigre Co Ltd está planejando reabrir o templo, mas eles não receberão uma licença a menos que atendam a 11 condições dentro de seis meses. As condições incluem o fornecimento de grandes caixas e cuidados veterinários aos animais.

O local para a atração proposta é em Kanchanaburi, frequentado por viajantes de Bangkok interessados em explorar a área da famosa ponte construída em 1942 por operários asiáticos forçados e prisioneiros de guerra aliados, imortalizados no filme “The Bridge on the River Kwai”.

“As fazendas de tigres não têm nenhuma relação com preservação – elas apenas trazem sofrimento extremo para esses animais selvagens enquanto vivem em condições terríveis”, disse Jan Schmidt-Burbach, um conselheiro sênior da Wildlife Animal Protection.

A crueldade contra os tigres era extrema no centro onde 50% deles eram mantidos em gaiolas ou recintos muito apertados e muitos animais mostraram sinais de estresse, incluindo andar de um lado para o outro e morder os rabos.

Um porta-voz da World Animal Protection disse à Newsweek que o Templo do Tigre era “infame pela forma como os animais sofreram quando estava aberto como uma importante atração turística e suas supostas ligações ao comércio de animais selvagens. Filhotes de tigres foram encontrados mortos em freezers, alguns em frascos, quando as autoridades tailandesas invadiram e fecharam o estabelecimento. Eles também encontraram peles de tigre e dentes de tigre e provas de reprodução e tráfico de partes de tigres”.

Um estudo do World Wildlife Fund (WWF) descobriu que 76% dos visitantes das fazendas de tigre na Tailândia desconheciam o tratamento desumano dos animais. A WWF questionou duas mil pessoas em toda a Grã-Bretanha e descobriu que os moradores de Londres eram mais propensos a visitar as fazendas. No entanto, o relatório também disse que, desde que souberam sobre o tratamento dos animais, 86% defendiam o fechamento de todas as fazendas de tigres.

“Vimos o número de fazendas de tigres aumentar a uma taxa surpreendente em toda a Ásia nos últimos anos. Elas enfraquecem os esforços para interromper o comércio e proteger os tigres selvagens , complicando os esforços de fiscalização e aumentando a demanda por produtos e partes dos animais. É vital que as fazendas de tigres sejam fechadas”, declarou Heather Sohl, conselheira-chefe sobre vida selvagem do WWF do Reino Unido.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>