• Home
  • Ursa fica traumatizada após testemunhar morte de irmã em cativeiro

Ursa fica traumatizada após testemunhar morte de irmã em cativeiro

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: ADI

Uma ursa perdeu quase todos os seus pelos, além de uma parte pequena do cabelo, após a experiência traumática de ser sequestrada da natureza e testemunhar a morte de sua irmã em cativeiro.

Agora, ativistas estão correndo contra o tempo para levá-la a um novo santuário, onde ela poderá viver seus dias com sua espécie.
A Animal Defenders International (ADI) fez um apelo emergencial para obter ajuda para a idosa Dominga e revelou detalhes de sua missão para mudar sua vida.

Dominga e sua irmã foram arrancadas das florestas montanhosas do Peru cerca de oito anos atrás, mas quando foram resgatadas de traficantes de animais selvagens, elas foram mantidas em um pequeno zoológico nos Andes.

Quando sua irmã morreu, o intenso estresse da perda e da solidão fez com que Dominga desenvolvesse alopecia grave e seus pelos caíram.

Foto: ADI

Pela primeira vez em anos, Dominga pode olhar para frente e ver outros indivíduos de sua espécie novamente conforme começa uma viagem de quilômetros através do Peru para a Reserva Ecológica Taricaya. Lá, ela irá encontrar outros três famosos ursos resgatados: Cholita, Lucho e Sabina.

Cholita tinha seus dedos cortados e dentes arrancados durante o período em que passou em um circo antes de finalmente ser resgatado pela ADI. Os outros dois ursos foram salvos de um pequeno zoológico.

Dominga é da mesma espécie que se tornou famosa nos romances de Michael Bond e, embora os animais em perigo tenham o mais alto nível de proteção nos regulamentos de comércio de animais selvagens da CITES, eles continuam sendo perseguidos por traficantes e caçadores.

Na Colômbia, os ursos são deliberadamente atacados porque são vistos como uma ameaça às vacas. Recentemente, um deles teve a pata cortada e ficou preso em um parque nacional.

Foto: ADI

A ADI lançou o Pacto do Urso da América do Sul juntamente com outros grupos de conservação para impedir que esses animais sejam extintos.

Enquanto isso, o presidente da ADI, Jan Creamer, está no Peru preparando-se para a árdua jornada de transportar Dominga por uma estrada e um barco por 13 mil pés de montanhas até seu novo lar na Reserva Ecológica Taricaya.

Ela deve chegar juntamente nesta terça-feira (14), dia em que se celebra o dia dos namorados nos Estados Unidos. “Isso pode não ser um romance tradicional do Dia dos Namorados, mas é a nossa expressão de amor – uma dama solitária, idosa irá finalmente ver sua espécie e ouvir uma voz que pode compreender”, declarou Creamer.

Foto: ADI

“Agora precisamos de dinheiro para cuidar desses ursos por toda a vida, por isso esperamos que as pessoas nos ajudem a dar à pobre Dominga outra chance de felicidade e enviem uma doação para colaborar”.

Quando a ADI transportou Cholita pelos Andes, eles tiveram que colocá-la em uma barraca de oxigênio especialmente construída devido à ameaça à ursa idosa em grandes altitudes.

Este será o último grande resgate feito pela ADI. No verão passado, a organização transportou 33 leões de circos peruanos e colombianos para um santuário na África do Sul, segundo o Express.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>