• Home
  • Pit bull agredido pelo próprio tutor é resgatado em São José do Rio Preto (SP)

Pit bull agredido pelo próprio tutor é resgatado em São José do Rio Preto (SP)

0 comments

Foto Ilustrativa: Divulgação

Um cachorro da raça pit bull foi resgatado por policiais militares e protetores de animais na tarde da última terça-feira (7), no bairro Fraternidade, em São José do Rio Preto (SP), depois que o tutor do cão foi acusado de desferir chutes e pauladas contra o animal.

Segundo informações do boletim de ocorrência, uma modelista de 29 anos, que visitava a irmã, moradora do bairro, presenciou o momento que o tutor do cachorro, um almoxarife de 22 anos, agrediu o animal com chutes e pauladas, na tarde de segunda-feira (6).

Ela tentou solicitar o apoio da Polícia Ambiental, mas não conseguiu. Nesta terça, voltou ao bairro e acionou a Polícia Militar. Como a casa não tinha muro ou grade frontal, os policiais entraram e foram até o quintal, onde o pit bull foi encontrado amarrado a um arame, que o permitia se movimentar a uma curta distância.

Segundo os policiais, o cachorro tinha ferimentos na pata traseira direita e na cabeça. O animal foi levado a um veterinário, no bairro Boa Vista, para ser examinado. O profissional expediu um laudo constatando os ferimentos, além da falta de higiene e o stress ao qual o cão estava submetido.

Enquanto os policiais militares apresentavam a ocorrência na Central de Flagrantes, o tutor do cachorro foi até a delegacia e alegou que tudo não passou de um mal entendido. Ele afirmou que, na verdade, deu um chute no pit bull para corrigi-lo, com a intenção de evitar a fuga do animal para a parte frontal da casa, onde não há muros ou grades de proteção. Ele ainda confirmou que desferiu pauladas no animal, mas com objeto de impedir que o cão fugisse pelo alambrado que existe nos fundos da residência.

O cachorro permaneceu na clínica veterinária e, posteriormente, ficará aos cuidados de uma protetora de animais. O tutor do pit bull será investigado e poderá ser indiciado por praticar ato de abuso a animal, que prevê pena de três meses a um ano de prisão, além de multa.

Fonte: Diário da Região

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. É a certeza da impunidade e de penas leves que fazem o tutor dizer com a maior tranquilidade que deu chutes… e pauladas como se fosse algo normal.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>