• Home
  • Cadela traumatizada é resgatada de fazenda de carne a tempo de dar à luz

Cadela traumatizada é resgatada de fazenda de carne a tempo de dar à luz

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Humane Society of Tampa Bay

Nash McCutchen já viu diversos cães assustados entrarem no abrigo da Humane Society de Tampa Bay (EUA), mas ele nunca tinha visto uma cachorra mais amedrontada do que Rosa.

“Ela não olhava para nós, está conosco há uma semana e, neste fim de semana, ainda não estava realmente olhando para nós”, disse McCutchen, que atua como coordenador de marketing da organização.

Rosa, uma coreana Jindo de 10 meses, foi resgatada de uma fazenda de carne em Wonju, na Coreia do Sul, onde teria sido morta por sua carne. Como a maioria das fazendas de carne de cachorro, as condições lá eram abomináveis – os cães viviam em gaiolas minúsculas e apertadas que estavam repletas com seus próprios excrementos.

Quando chegava o momento de os cães serem mortos, existia a possibilidade de que eles fossem esfolados e cozidos vivos.

Foto: Humane Society International

A Humane Society International (HSI) conseguiu resgatar Rosa, assim como cerca de 200 outros cães, e os levou para os EUA. Então Rosa e os outros 13 cães foram para a Humane Society de Tampa Bay, que atua como um parceiro de emergência da HSI.

Rosa foi colocada em um canil com uma cama de cachorro, cobertores confortáveis e comida, mas isso não ajudou a aliviar seu medo. Quando uma pessoa se aproximou dela, Rosa encolheu-se na parede, de acordo com McCutchen. “É uma reação de medo. Ela está tentando chegar o mais longe possível”, disse.

Como Rosa sente tanto medo, os funcionários do abrigo tentaram lhe dar espaço. Porém, uma pessoa – o treinador do abrigo, Glen Hatchell – conseguiu chegar perto da cadela.

Cerca de uma semana atrás, Hatchell entrou no canil de Rosa para lhe dar alguma atenção. Quando ele a estava acariciando, seus dedos passaram por sua barriga e ele percebeu que Rosa tinha um segredo. Ela estava grávida.

“Como não fomos capazes de tocá-la, não podemos fazer um exame completo. Isso seria muito intrusivo para ela, mas provavelmente estamos pensando que ela irá ter seus filhotes em menos de uma semana”, disse McCutchen na época.

McCutchen explicou que se sentia um pouco triste por Rosa, uma vez que ela mesma é um filhote.

“É possível que sua gravidez tenha sido parte do que a está deixando tão temerosa e distante. Quando ela der à luz, irá ficar bem. Acho que provavelmente tem um longo caminho a percorrer até socialização, mas é isso que pode estar piorando as coisas”, acrescentou.

A equipe logo descobriria. Logo, Rosa teve seus filhotes – cinco machos e uma fêmea – na primeira casa segura que conheceu.

Foto: Humane Society of Tampa Bay

“Os bebês são pequenos pedaços de alegria de cachorrinhos. Eles se parecem com Momma – branco cremoso da cabeça até a pata”, descreveu McCutchen. Ele temia que inicialmente Rosa não se mostrasse muito interessada em seus filhotes, já que é tão assustada e traumatizada. Entretanto, ela está cuidando bem de seus bebês.

“Ela ainda está lutando para confiar nos seres humanos e agora tem uma fonte adicional de estresse, cuidando de seus bebês. Hoje foi difícil para ela, pois havia muita atividade enquanto avaliamos os bebês e nos certificamos de que todos estavam saudáveis, mas agora eles estão descansando tranquilamente e sem ser perturbados”, contou McCutchen ao The Dodo.

Rosa tem enfrentado um novo tipo de desafio, mas a equipe do abrigo estará lá para ajudá-la a ser a melhor mãe possível.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>