• Home
  • Queria brincar, diz veterinária sobre cão agredido por homem em posto

Queria brincar, diz veterinária sobre cão agredido por homem em posto

0 comments

Vídeo mostra cachorros próximos ao suspeito momentos antes da agressão (Foto: Reprodução/EPTV)
Vídeo mostra cachorros próximos ao suspeito momentos antes da agressão (Foto: Reprodução/EPTV)

A veterinária que socorreu um dos cães agredidos em um posto de combustível de Jardinópolis (SP) afirma que o animal não demonstrou sinais de que pretendia atacar o agressor. Após assistir às imagens de câmeras de segurança, Lucineia Vicente disse acreditar que o cachorro só queria brincar com o suspeito.

“Pela imagem que eu vi, o cão não estava em posição de ataque porque ele estava abanando o rabo, alegre, então acredito que ele não estava atacando o agressor. O cão talvez quisesse brincar. Se fosse atacar, teria mostrado os dentes”, afirma.

A agressão ocorreu na madrugada de domingo (8) e foram registradas pelas câmeras do posto. As imagens mostram o suspeito caminhando e sendo seguido por três cães. Em seguida, ele para ao lado de um automóvel e chuta um dos animais.

Nesse momento, os outros cachorros começam a latir e avançam. O homem recua e os animais tentam se esconder atrás do veículo. Segundos depois, o agressor reaparece com um cabo de vassoura nas mãos e corre atrás dos animais, tentando acertá-los.

O cão Guilherme voltou ao posto de combustível, após ser socorrido (Foto: Reprodução/EPTV)
O cão Guilherme voltou ao posto de combustível, após ser socorrido (Foto: Reprodução/EPTV)

Dois consegue fugir, mas, o terceiro volta a tenta se esconder embaixo de um banco. Mesmo acuado, o cachorro foi atingido diversas vezes pelo suspeito com o pedaço de pau: 11 golpes na cabeça. O animal desmaia e o agressor ainda o agride com mais duas pauladas.

“Não são ferimentos graves, mas poderiam ser pela violência”, disse Lucineia, destacando que o cachorro sofreu escoriações na cabeça, um edema no globo ocular e uma pequena hemorragia, que foi contida. Ele não corre risco de morrer.

Após ser atendido e medicado, o cão voltou ao posto de combustível onde vive.

Cão dócil

Maria Piassa Fregonesi e Arthur Fregonesi ao lado dos cães (Foto: Reprodução/EPTV)
Maria Piassa Fregonesi e Arthur Fregonesi ao lado dos cães (Foto: Reprodução/EPTV)

Em entrevista ao G1, o dono do posto, Arthur Fernando Fregonesi, disse que os três cães que vivem no local são dóceis e nunca atacaram ninguém. Os animais foram recolhidos das ruas há cinco anos e têm até crachá com os nomes de identificação.

Guilherme é o cão que foi agredido. Dilma e Matriz são os que conseguiram escapar da fúria do homem. Fregonesi disse que registrou um boletim de ocorrência contra o suspeito e acionou a Polícia Militar Ambiental.

Agressor

O cão Guilherme conquista o carinho do frentista e do cliente (Foto: Reprodução/EPTV)
O cão Guilherme conquista o carinho do frentista e do cliente (Foto: Reprodução/EPTV)

O delegado César Augusto de França disse que o suspeito da agressão se apresentou à Polícia Civil na tarde de segunda-feira (10), quando foi registrado um termo circunstanciado por agressão contra os animais.

Segundo de França, o homem alegou em depoimento que passava em frente ao posto e foi atacado pelos cães. O delegado afirmou ainda que o suspeito deve responder por crime de maus-tratos, cuja pena varia de seis meses a um ano de prisão.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>