• Home
  • Tartaruga morre após ser manipulada para fotos em praia de Cabo Frio (RJ)

Tartaruga morre após ser manipulada para fotos em praia de Cabo Frio (RJ)

0 comments

Divulgação
Divulgação

Uma tartaruga marinha foi encontrada na Praia do Forte, por turistas que estavam no local. Várias pessoas fizeram fotos e manipularam o animal, que aparentava estar debilitado: sempre que tentava nadar a onda a impedia e o bichinho acabava sendo jogado na direção das pedras, na altura do Canto do Forte. Biólogos foram ao local mas, ao chegarem, a tartaruga já estava morta.

Os especialistas nesse tipo de vida marinha afirmam que o ideal é sempre que for avistado, as pessoas devem acionar Inea, Ibama, Polícia Ambiental ou mesmo um guarda-vidas. A mera ação de pegar no animal já o causa estresse e, se o mesmo estiver ferido ou debilitado isso pode piorar o estado de saúde do animal.

Muita gente tentou ajudar, inclusive via Facebook, na tentativa de acionar algum funcionário de órgão ambiental, já que naquele momento não havia nenhum guarda marítimo no local. Algumas horas depois foi avisado que o animal já estava morto. Teve gente que ficou indignado com a situação.

“Minha filha chegou em casa hoje indignada. Brigou com um turista lá na praia do Forte porque ele estava tirando uma tartaruga de dentro da água, trazendo para a areia e mostrar a outros. Ele alegou que não estava fazendo nada demais. Ela retrucou que só de tirar o animal do mar já estava estressando-o. Tinha um guarda vidas no local, assistiu tudo e não fez absolutamente nada!”, disse um internauta.

Saiba mais

As tartarugas marinhas são seres migratórios, e retornam à praia onde nasceram na época de reprodução, a fim de depositar ali seus ovos. No litoral, este período perdura os meses de setembro a março. Infelizmente, a sobrevivência das tartarugas-marinhas continua em risco, após muitos anos de caça intensiva pela sua carapaça, carne (utilizada para sopa) e gordura. Atualmente a caça está controlada mas estes animais continuam a estar ameaçados pelas redes de pesca que matam cerca de 40.000 exemplares por ano. Outra das maiores ameaças é o desenvolvimento costeiro nas áreas de nidificação, que impede as fêmeas de pôr os ovos e impossibilita a sua reprodução.

Fonte: RC 24h

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>