• Home
  • Botswana proíbe exploração de elefantes pela indústria do turismo

Botswana proíbe exploração de elefantes pela indústria do turismo

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

elefante explorado para turismo
Botsuana anunciou o fim da exploração de elefantes em passeios turísticos | Foto: Divulgação / World Animal News

A exploração de elefantes pela indústria do turismo em Botswana, na África, está com os dias contados. De acordo com um comunicado oficial à imprensa divulgado este mês, a partir de janeiro de 2017, nenhum elefante poderá ser montado por turistas em parques e santuários.

O país proibiu a prática depois de averiguar denúncias de organizações não governamentais pelos direitos animais que revelaram a crueldade imposta a elefantes durante anos e anos de treinamento e exploração. Segundo o site World Animal News, como extensão de uma nova política governamental orientada pelo ministro do Meio Ambiente TK Khama, o país declarou ser inaceitável que elefantes transportem turistas e, finalmente, declarou que a prática será banida.

Na convenção CITES realizada no início deste ano, o Botswana foi um dos únicos países que votaram a elevação de seus elefantes para o Apêndice 1, dando-lhes proteção máxima. O país também se recusou a vender marfim e proibiu a caça em todo seu território.

A exploração de elefantes pela indústria do turismo na África

Atualmente, a exploração de elefantes para turismo é uma das indústrias mais rentáveis do Sudeste Asiático. Em toda a região, mais de 215 animais são mantidos em cativeiro em 39 parques. Na África do Sul, 15 locais oferecem passeios com elefantes como atração turística, enquanto sete organizações no Zimbábue e duas na Zâmbia forçam elefantes a fazer truques.

Segundo a ONG Proteção Animal Mundial, muitas pessoas escolhem montar elefantes porque dizem amar tais animais, mas não percebem a intensa dor física e psicológica envolvida nos passeios turísticos.

“Eles não são informados de que os elefantes são cruelmente tirados de suas mães e têm seus espíritos duramente quebrados em treinamentos para realizar truques. Isso inclui confinamento, solidão, correntes, isolamento de outros elefantes e privação de alimentos e água. A dor severa é frequentemente infligida com bastões de metal pontiagudos, porretes de madeira e chicotes. A crueldade a que elefantes são submetidos perdura ao longo de suas vidas e muitos passam a sofrer de transtorno de estresse pós-traumático. Não há fim para seu sofrimento”, declara um porta-voz da ONG.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>