• Home
  • Porquinho e gato ajudam guaxinim paralisado a se recuperar

Porquinho e gato ajudam guaxinim paralisado a se recuperar

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Keila Edwards
Keila Edwards

Quando Chance chegou à casa de Keila Edwards em 2015, era óbvio que devolver este guaxinim bebê à natureza não era uma opção.

Ele tinha apenas quatro semanas quando sua mãe foi atingida e morta por um carro, enquanto ela o carregava em sua boca. As costas de Chance estavam machucadas e ele ficou paralisado.

Edwards, uma reabilitadora de animais selvagens, precisaria de ajuda para conseguir que Chance se recuperasse e esse auxílio veio do seu gato, Stinky, que sabia como era reconstruir uma vida após uma tragédia. O gatinho órfão havia sido abandonado na casa de Edwards em Kentucky (EUA), ainda com o cordão umbilical.

Mas Stinky ficou grande e forte e ele faria com que Chance ficasse também. Pouco tempo depois, dois porcos – Albert e Gilbert – chegaram à casa de Edwards.

Embora fossem bebês, eles perceberam que Chance precisava de uma ajuda extra. A coisa mais importante que Albert e Gilbert fizeram por Chance foi lhe mostrar que ele não é realmente tão diferente.

“Esses porcos procuram o guaxinim em qualquer sala em que ele esteja. Ambos arrastam [suas pernas] ao lado dele como ele faz”, diz Edwards.

Keila Edwards
Keila Edwards

“É como se eles estivessem mostrando que podem fazer o mesmo que ele e chegar ao seu nível. Nunca sonhei que eles se dariam tão bem com o guaxinim”, acrescentou.

Chance retribuiu o favor, cuidando obsessivamente dos leitões. Os animais não são os únicos na casa de Edwards que se beneficiam. Edwards tem um programa especial onde convida jovens que sofreram traumas e perdas para ajudar a cuidar dos animais resgatados.

Até agora, mais de 30 crianças foram voluntárias em suas instalações. “As crianças sentem que têm algo em comum com os animais, ambos perderam suas mães”, explicou ela.

Isso não quer dizer que Chance ainda não possui desafios que  tem que enfrentar sozinho. Ele nunca mais andará com as quatro patas novamente – algo agravado pelo fato de que ele odeia cadeiras de rodas.

Keila Edwards
Keila Edwards

“Nós compramos várias cadeiras de rodas para Chance, mas ele fica louco e se recusa a usá-las”, disse Edwards.

Porém Stinky, mais uma vez, veio ao seu resgate. Sempre  que Chance rola em suas costas e tem dificuldade em ficar de pé novamente, o gato abaixa e vira seu corpo.

Há também a questão das fraldas, que Chance não suporta. Assim, Edwards, que se recusa a manter Chance em uma gaiola, segue-o pela casa com um esfregão, segundo o The Dodo.

Felizmente, uma coisa de que Chance realmente gosta é tomar banho. Ele também adora brinquedos e quando é hora de dormir, Chance se instala em cobertores, ergue suas duas boas pernas no ar e, finalmente, adormece.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>