• Home
  • Compaixão de protetora salva gato doente e à beira da morte

Compaixão de protetora salva gato doente e à beira da morte

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Rachel Brown
Rachel Brown

Jon Snow foi encontrado sozinho em um beco na Coreia do Sul, lutando para sobreviver. Ele estava faminto, desidratado e tinha uma infecção respiratória grave. Ninguém acreditava que ele iria resistir, exceto uma pessoa.

Rachel Brown queria adotar um gato e passou semanas observando listas de todos os felinos no país que tinham sido levados para abrigos que provocam morte induzida. Quando ela soube sobre Jon Snow, percebeu imediatamente que ele seria perfeito.

“Obviamente, ele estava em péssimo estado, mas eu não conseguia tirá-lo da minha cabeça”, disse Brown.

Ela pediu que seu namorado contatasse o abrigo para saber sobre o gato. O proprietário do abrigo explicou que Jon estava muito doente, não estava se alimentando e provavelmente iria morrer.

“Ele disse que não valia a pena adotá-lo, mas eu não podia deixá-lo lá, queria tanto ajudá-lo e foi o que eu fiz”, afirmou.

Quando Brown chegou ao abrigo para pegar Jon Snow, encontrou-o em uma jaula de arame desconfortável e havia um prato de comida intocado na frente dele. Ele parecia extremamente impotente e precisando desesperadamente de um milagre.

Rachel Brown
Rachel Brown

Ela preencheu a papelada tão rapidamente quanto podia e imediatamente correu para levá-lo ao veterinário de emergência. No caminho, Jon Snow ainda estava fraco, mas, de alguma forma, tinha bastante energia para mostrar a sua nova tutora como ficou grato por ela lhe dar uma chance.

“Ele tentou se levantar e caminhar, então posso dizer que ele ainda tinha uma vontade de lutar”, disse Brown. Quando a dupla chegou ao veterinário de emergência, os médicos disseram a Brown o mesmo que o proprietário do abrigo. Eles sugeriram provocar sua morte induzida.

Rachel Brown
Rachel Brown

Jon Snow foi diagnosticado com várias infecções e os veterinários também estavam convencidos de que ele tinha peritonite infecciosa felina (FIP) que é frequentemente fatal. Porém, Brown recusou-se a fazer isso. Ela internou o gato no hospital para que ele recebesse tratamento, informou o The Dodo.

Brown o visitava diariamente. Apesar de estar tão doente,  ele parecia ficar um pouco melhor a cada dia. Em apenas cinco dias no hospital, todos os seus testes voltaram normais. Os veterinários disseram que nunca tinham visto nada parecido. De alguma forma, Jon Snow tinha conseguido.

Rachel Brown
Rachel Brown

Isso só foi possível porque Brown decidiu lhe dar uma chance, o que salvou sua vida. Hoje, Jon Snow é completamente saudável. Ele tem toneladas de energia, gosta de brincar e segue sua tutora por todos os lugares. Ele dorme em seu travesseiro todas as noites e sempre demonstra sua gratidão por ter sido salvo.

“Sou tão abençoada por tê-lo. Ele torna a minha vida um milhão de vezes mais feliz”, disse a tutora.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>