• Home
  • Cachorra cega é abandonada aos 18 anos e procura proteção nos braços da primeira pessoa que encontra em abrigo

Cachorra cega é abandonada aos 18 anos e procura proteção nos braços da primeira pessoa que encontra em abrigo

0 comments

Elaine Seamans com a dachshund Muneca, no Baldwin Park Shelter. (Foto: Reprodução / John Hwang)
Elaine Seamans com a dachshund Muneca, no Baldwin Park Shelter. (Foto: Reprodução / John Hwang)

Idosa, cega e perdida em um abrigo que provoca a morte induzida, Muneca não parecia ter em que se apoiar até a primeira pessoa a tratá-la com bondade aparecer.

Assim, a cachorra dachshund de 18 anos recusou-se a se separar dela. Elaine Seamans, uma voluntária de longa data do Baldwin Park Animal Care Center, em Los Angeles (EUA), foi fotografada com Muneca no corredor da morte do abrigo.

“Quando cheguei ao abrigo, Elaine já estava segurando-a e a cachorra estava se agarrando a ela”, disse John Hwang, o homem que conseguiu registrar o momento tocante.

Muneca se acolheu nos braços de Elaine. (Foto: Reprodução / John Hwang)
Muneca se acolheu nos braços de Elaine. (Foto: Reprodução / John Hwang)

Porém, a história de Muneca não terminou com um momento agridoce para o que parecia ser seu fim. A fotografia de Hwang fez com que milhares de pessoas compartilhassem seu apelo. Apenas dois dias depois de ser despejada no abrigo, Frosted Faces Foundation interferiu para tirá-la de lá.

De repente, uma cachorra que não parecia ter ninguém conquistou pessoas em todo o mundo que queriam adotá-la e ela se ajustou perfeitamente com Amy Gann.

John Hwang registrou esse momento comovente. (Foto: Reprodução / John Hwang)
John Hwang registrou esse momento comovente. (Foto: Reprodução / John Hwang)

“Vimos várias pessoas e procuramos todas as suas referências,” disse a diretora-executiva da fundação Kelly Smisek ao The Dodo.

Muneca tinha muito mais memórias para criar fora do abrigo mesmo antes de encontrar seu novo lar.

 

Muneca tomando banho. (Foto: Reprodução / Facebook / Frosted Faces Foundation)
Muneca tomando banho. (Foto: Reprodução / Facebook / Frosted Faces Foundation)

“Não consigo ficar sem ela. Tenho uma família muito próxima e a tratamos como um novo bebê na família”, escreveu Gann em uma mensagem de texto.

A cachorra pode não ser capaz de ver o pôr do sol em uma praia da Califórnia, mas certamente poderá sentir o amor que estará ao seu redor durante o resto de sua vida.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Adotei um poodle idoso, quase totalmente cego e surdo, e Tb um gato idoso que tem 14 anos, ambos lindos, saudaveis e ativos. P mim o único problema de adotar um animal idoso é saber Q será curto o tempo de felicidade q vc terá com eles , mas isso não impede q vc os ame a cada segundo desta benção concedida de poder ter esses anjos ao seu lado.

  2. que Deus abencoe e proteja grandimente essa pessoa que adotou e lhe deu td seu amor é cruel o que as pessoas fazem com os animais nao suporto ver isso sempre que abro meu fc é tanta crueldade que enoja

  3. A tristeza no olhar é de cortar a alma da gente ao meio. Graças à Deus foi adotada. Mas nunca irá deixar de sentir falta de quem a abandonou. E nunca entenderá o motivo. Saber que viverá seus últimos anos ou meses nessa tristeza é de matar. Não entendo o abandono.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>