• Home
  • Retrocesso: Estado australiano reverte decisão de proibir corridas de galgos

Retrocesso: Estado australiano reverte decisão de proibir corridas de galgos

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/Getty Images
Reprodução/Getty Images

Em uma grande perda para os direitos animais, o governo do estado australiano de Nova Gales do Sul decidiu rever sua decisão proibir as corridas de cães galgos.

A proibição entrou em vigor após uma investigação revelar provas contundentes sobre a crueldade existente nessa indústria, incluindo assassinatos em massa e o uso de iscas vivas para o treinamento dos cães.

O Premier do Estado Mike Baird disse que havia “subestimado” seu desejo de dar à indústria de cães galgos “uma última chance”.

Abusos na indústria de corridas de galgos foram descobertos por uma reportagem da ABC TV transmitida em 2015, que mostrou porcos, gambás e coelhos sendo perseguidos e mortos por cães durante sessões de treinamento.

Posteriormente, o governo lançou sua própria investigação e constatou que até 68 mil cães considerados não competitivos foram assassinados ao longo dos últimos 12 anos e quase 20% dos treinadores utilizavam iscas de animais vivos para adestrar os cães.

Segundo a BBC, dezenas de treinadores foram suspensos, alguns foram proibidos participar da exploração novamente e outros foram acusados sob leis de crueldade animal.

Agora o governo planeja uma série de reformas para regular “padrões de bem-estar”, incluindo a redução do número de faixas e cães criados para corridas e penalidades mais rígidas contra a “crueldade”.

Nota da Redação: A decisão do governo de Nova Gales do Sul representa um grande retrocesso para os direitos animais. Investigações já revelaram que os galgos abusados em corridas são obrigados a enfrentar métodos cruéis de treinamento, durante os quais outras espécies também são maltratadas e mortas. Independentemente da forma utilizada para adestrar os cães, eles continuarão sendo explorados. É lamentável que uma indústria tão gananciosa receba autorização para perpetuar esse sofrimento.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Lamentável. Mas eles não vão desistir. Aqui eu tenho receio também de que algo assim aconteça em relação as vaquejadas. Devia haver uma lei impedido essas coisas. Não dá nem para festejar…Podem mudar de ideia. É muito desrespeito.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>