• Home
  • Barbaridade: animais silvestres são esquartejados no Pará

Barbaridade: animais silvestres são esquartejados no Pará

0 comments

Reprodução/CMBio
Reprodução/CMBio

Uma operação na cidade de Curionópolis, sudeste do Pará, acabou com uma operação de caça e venda de partes de animais silvestres. Cerca de 30 homens do 23º Batalhão da PM, Grupamento Tático Operacional (TGO) e da Policia Rodoviária encontraram numa residência diversos animais mortos entre eles, 16 onças pintadas, carcaças e aves em gaiolas, além de armamentos e munições. Segundo o Ibama, este foi o pior caso de felinos caçados desde a criação do órgão.

Em um freezer, havia cinco cabeças de onças pintadas, cinco couros com cabeças de onça pintada e uma de onça preta, 25 patas de felinos, outras partes e carcaças de várias espécies de felinos e de um jacaré e várias espécies de aves nativas mantidas em cativeiro. Segundo a perícia, o caso está ligado a tráfico de animais silvestres.

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, afirmou, por meio de nota, que pretende reforçar a fiscalização de crimes de tráfico de animais. “O perigo de extinção da onça pintada aponta, de forma dramática, para a necessidade urgente de aumentarmos, em quantidade e qualidade, a proteção de nossa biodiversidade. O Ministério do Meio Ambiente entende que essa proteção passa, necessariamente, pelo fortalecimento da estrutura de fiscalização do Ibama e do ICMbio”, disse.

De acordo com a Polícia Militar, as buscas foram deflagradas depois que foram encontradas armas ilegais dentro do veículo de um dos suspeitos em uma revista, o que levou a buscas no local dos abates.

Três pessoas foram presas em flagrante. A suspeita é de que elas integram uma quadrilha especializada em tráfico de animais. Duas delas pagaram fiança e foram liberadas na segunda-feira (29). Apenas uma continua presa. Foram encontradas ainda armas e munições e aplicadas multas que, somadas, chegam a 594 mil. As penas por tráfico de animais variam de seis meses a um ano de prisão e pagamento de multa.

As partes de animais que foram localizadas foram enviadas ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e foram periciadas pelo Centro de Perícia Cientifica Renato Chaves, na terça-feira (30).

Fonte: Portal Brasil

Nota da Redação: Esta barbaridade foi cometida por indivíduos extremamente frios e calculistas que se preocupam apenas com o lucro gerado em detrimento das vidas de animais silvestres. É repugnante perceber que estas pessoas estão soltas porque a justiça não aplica penas severas para quem comete este tipo de crime. É necessário que as pessoas se conscientizem sobre esta prática terrível e pressionem o Sistema Judiciário para estabelecer leis mais rígidas contra este crime.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>