• Home
  • Gorila Harambe era explorado desde filhote e conhecido como "o gigante gentil"

Gorila Harambe era explorado desde filhote e conhecido como "o gigante gentil"

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Reprodução/Nature World News
Foto: Reprodução/Nature World News

O assassinato recente do gorila Harambe causou indignação mundial e sua história é comovente.

Harambe foi transferido para o zoológico de Cincinnati em 2014 e era um dos 360 gorilas de um programa de reprodução em cativeiro do local. Antes disso, ele passou vários anos sendo explorado no zoológico Gladys Porter, no Texas – uma vida inteira de confinamento.

Com uma espécie em extinção no centro da questão, os ativistas pelos direitos animais condenam as autoridades por não colocar barreiras adequadas no local em que ficam os animais e também têm apontado a irresponsabilidade dos pais da criança, assim como a exploração e confinamento imposta pelos zoos, diz o Nature World News.

Mas quem era Harambe antes de ser assassinado?

Ele era um dos gorilas da planície ocidental, que correm sérios riscos de extinção. Hoje, existem apenas cerca de 800 deles na natureza.

Além de Harambe, havia ainda mais nove animais de sua espécie no zoológico de Cincinnati, vivendo no mais absoluto sofrimento e condenados por um crime nunca cometido.

Por sua natureza dócil, Harambe ganhou o apelido carinhoso de “gigante gentil”. Mais uma evidência que justifica seu comportamento empático com a criança e condena a decisão de assassiná-lo.

O gorila pesava 400 kg e tinha 17 anos de idade, quando foi morto por funcionários do zoológico ao tentar proteger um menino de 4 anos que caiu em seu recinto. O gorila tinha feito aniversário no dia 27 de maio.

No último domingo (29), foi criada uma página no Facebook chamada “Justiça para Harambe” assim como uma petição colocada no Change.org que pede que os pais do menino sejam responsabilizados pela morte da criança e de Harambe, além do fim de todas as prisões denominadas zoológicos.

De acordo com a WWF, os gorilas da planície ocidental podem ser distinguido de outras subespécies de gorilas pelo seu tamanho um pouco menor, sua cor marrom-acizentada e regiões peitorais castanho-avermelhadas.

Eles também possuem crânios mais largos, com testas mais pronunciadas e as orelhas menores. De acordo com a CNN, cerca de 5% dos gorilas dessa espécie são mortos na natureza anualmente.

Além da caça, a perda de habitats e doenças infecciosas também representam uma ameaça para esses animais, junto com o tráfico da vida selvagem que os encarcera e explora em nome do entretenimento.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. CHOREI A MORTE DO GORILA HARAMBE JUNTO COM TANTAS OUTRAS PESSOAS QUE GOSTAM DE ANIMAIS LIVRES, LEVES E SOLTOS! MAS O QUE CONTINUA ME DEIXANDO TRISTE É O FATO DE QUE FOI A “MORTE” QUE CAUSOU INDIGNAÇÃO MUNDIAL, MAS ENQUANTO OS OUTROS ANIMAIS PRESOS EM ZOOLÓGICOS AINDA ESTÃO “VIVOS” SENDO TORTURADOS, SEM ALIMENTAÇÃO ADEQUADA E SUJEITOS A FALTA DE ESTRUTURA E A FALTA DE PESSOAS TREINADAS E COMPETENTES QUE SAIBAM LIDAR DA MELHOR FORMA EM SITUAÇÕES DE RISCO? TEMOS QUE DAR UM BASTA NA EXPLORAÇÃO ANIMAL, SEJA ELA QUAL FOR.

  2. Um morte desnecessária, evitável e totalmente sem baseamento ou bom senso. Essa morte mostra o total despreparo dos zoológicos em lidar com esse tipo de situação além de reafirmar que o valor da vida dos animais é irrelevante. Explorados desde a infância e mortos da pior forma possível. Boicote aos zoológicos e que sejam criados santuários para preservação da natureza.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>