• Home
  • O que a indústria de ovos (avícola) não quer que você saiba

O que a indústria de ovos (avícola) não quer que você saiba

0 comments

Oi queridos leitores, é bom estar de volta! Desta vez vamos explorar e descobrir a verdade escondida por detrás da indústria de ovos. Aquele ovo, aparentemente inocente, na prateleira do supermercado nunca será o mesmo para você …

Então, primeiro vamos salientar o tratamento desumano das galinhas poedeiras. Elas são mantidas em minúsculas gaiolas aramadas abarrotadas, geralmente com 5-11 galinhas, amontoadas uma em cima da outra, o que faz que seus resíduos caiam da gaiola do topo à debaixo. O forte cheiro d amônia, proveniente da sua queima de resíduos, cegam lhe os olhos, e queimam lhe a garganta, o resultado são galinhas tossindo e sibilantes devido ao desconforto respiratório. A malha de arame arranca facilmente as suas penas, por vezes, tem suas asas quebradas ou beliscadas causando feridas que normalmente são mantidas sem tratamento. Incapazes de esticarem suas asas, a maioria sofre de artrite e dolorosa dores ósseas com graves deformidades. No entanto isso não é tudo, ainda quando bebês, apenas pintinhos inocentes, elas passam por um processo de “poda”, como a indústria se refere a esta crueldade, que consiste em ter a ponta de seus bicos cortados e seus dedos queimados sem qualquer tipo de analgésico. Para a sua informação, os bicos das galinhas têm mais terminações nervosas do que um dedo humano … Felizmente algumas destas atrocidades e abusos foram capturadas em gravações por respeitadas, confiáveis e humanitárias organizações de direitos animais. Um exemplo foi a realizada pela MFA sobre a empresa TYSON. Tyson é o maior produtor de carne do mundo e um dos seus fornecedores, T & S Farm no Tennessee, fornecem carne para os nuggets do McDonalds. Fora toda a crueldade e abuso antes mencionado, nesta empresa também foram descobertos maus tratos que incluíam: espancamento, apunhaladas , pisoteamento, etc. Felizmente autoridades policiais locais os condenaram criminalmente por crueldade animal. Uma outra questão que também devemos estar cientes e tomar em consideração sobre o bem-estar animal é a manipulação de selos de qualidade ou certificados que insinuem um tratamento mais humano na manipulação e criação destes animais, como por exemplo: carne orgânica, criado ao ar livre e abatido humanamente; pela simples razão de que apesar de algumas empresas possuírem estas certificações (não sei se no Brasil existem tais tipos de certificações) elas ainda podem, mas não deveriam, estar praticando abuso, como foi o caso da Foster Farms, a maior produtora de frango na costa oeste dos EUA e Butterball, ambas apesar de ostentarem o rótulo AHA (American Humane Association) foram pegas praticando abuso animal. (Você poderá assistir aos vídeos no final deste artigo.) Noventa e cinco por cento dos animais abatidos para consumo aqui nos EUA incluem galinhas e elas não são protegidas nem por uma única lei federal, o que é uma vergonha.

Continuando, como todos os pássaros, as galinhas põem ovos apenas durante a época de acasalamento e apenas para fins de reprodução. É necessário 34 horas para produzir um único ovo. Na natureza, galinhas selvagens só produzem (põem) de 10 a 15 ovos por ano. No entanto, em cativeiro, devido a décadas de manipulações genéticas, hormônios e reprodução seletiva elas produzem de 250 a 300 ovos por ano. Embora as galinhas podem viver por mais de uma década, aos 2 anos por seu desgaste e esgotamento pela produção forçada de ovos, elas são então enviadas para abate, onde irão ali encontrar outras galinhas que, por contrapartida, foram criadas apenas para o consumo de sua carne e assim sendo são abatidas mais jovens, muito mais jovem, exatamente com apenas 42 dias de vida (bebês) … .Há um século atrás, era necessário esperar a galinha crescer e alcançar ao menos 1 quilo para o abate, hoje em dia elas pesam mais de 3 quilos em um pouco mais de um mês! Este rápido crescimento faz com que galinhas sofram de diversas deformidades, pernas quebradas, falência de órgãos e ataques cardíacos. Muitas morrem em suas caixas de transporte ou são gravemente feridas quando as caixas que são transportadas são jogadas intensamente e sem cuidado no chão. Infelizmente,até seu último sopro de vida não é indolor, estima-se que um milhão de aves são escaldadas vivas a cada ano nesses matadouros.

Os pintinhos nascem em grandes incubadoras. Pintinhos recém-nascidos são mais inteligentes, alerta e conscientes de seu ambiente ao redor do que uma criança que está começando a andar, e, apesar disso, estima-se que 6 bilhões de pintinhos do sexo masculino são “destruídos”, o termo usado pela indústria para essa atrocidade, a cada ano. Como eles são considerados inúteis para esta indústria, os matam em um triturador de alta velocidade ou são sufocados até a morte com sacos plástico (Veja links no final deste artigo). Então o que podemos fazer a respeito? A maneira mais eficaz para ajudar os animais e terminar esse abuso é deixá-los fora de nossos pratos! Hoje em dia existem muitas alternativas para substituição dos ovos na culinária como: sementes de linhaça, agar agar, bicarbonato, até mesmo uma banana amassada dá conta do recado! Além de ser mais saudável e delicioso é livre de crueldade e salmonella! A indústria de ovos sabe disso, e até já fizeram muitas tentativas para parar empresas que têm como base produtos veganos livre de crueldade animal. Uma famosa empresa Americana de maionese à base de plantas, teve suas vendas frustradas e coagidas pela a Associação Americana da Indústria de Ovos . Felizmente o caso tornou-se público e o USDA lançou uma investigação e as acusações foram retiradas. Isto é o que acontece quando estamos conscientes e reivindicamos pelos nossos direitos, e esses direitos vão de acordo com o bem estar de outros. Ninguém, seja um ser humano ou um ser nao-humano, merece ou precisa sofrer, sentir dor para satisfazer desejos egoístas. Galinhas mantidas em cativeiro nunca irão chegar a ver a luz do sol, sentir o calor do sol ao tocar as suas penas, sentir a terra sob seus pés, respirar o ar fresco, se continuarmos a manter uma venda sobre nossos olhos… Faça a sua parte, afinal , somos um.

Obrigada novamente por ter chegado ate aqui e ter compartilhado o seu tempo lendo esta matéria. Aproveita e compartilha com seus amigos e familiares, quanto mais pessoas conscientes mais estreito fica o espaço entre nós. Fique ligado para a próxima matéria onde iremos explorar a indústria pecuária e os efeitos desastrosos no nosso meio ambiente.

“A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados.” Gandhi

Namasté,
Silvia Leonel

Links de referência (visto que resido nos EUA os links e casos a seguir estão em inglês mas se você possuir casos similares ocorridos no Brasil e gostaria de compartilhar por favor me envie uma mensagem direta ou deixe o seu comentário, adoraria ouvir de você. Obrigada!)

http://www.tysontorturesanimals.com/tyson
http://www.mercyforanimals.org/investigations
http://www.butterballabuse.com
http://www.perduetorturesanimals.com
http://www.americanhumanescam.com
http://www.goryfoodservice.com

The Real Story Behind Eggs

Cal-Cruz Hatcheries Investigation

Eggs: What Are You Really Eating?

12 Egg Facts the Industry Doesn’t Want You to Know


http://www.huffingtonpost.com/ingrid-newkirk/7-good-reasons-to-shun-eggs_b_7277950.html

12 Egg Replacements for Baking and Cooking


http://www.sustainablecookinglab.com

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>