• Home
  • Patrulha mata cães de rua a tiros no Marrocos e registram crueldade

Patrulha mata cães de rua a tiros no Marrocos e registram crueldade

0 comments

02
Divulgação

Uma “patrulha sanitária” de limpeza urbana gravou um vídeo no qual mostra seu trabalho enquanto mata a tiros cachorros em situação de rua em uma cidade do Marrocos.

O vídeo cruel está há dias circulando pelas redes e nos meios de comunicação eletrônicos e mostra como operários da cidade de Alcácer Quibir (norte do Marrocos) saem durante a noite com escopetas em busca de cachorros de rua.

No vídeo é possível ver pelo menos 30 cachorros mortos a tiros por dois operários em plena rua e alguns feridos e que uivam no meio de uma poça de sangue enquanto agonizam.

Quando já estão mortos, outros operários (aparentemente do serviço de lixos) recolhem os corpos e os jogam em um reboque, onde um funcionário conta as vítimas: “56, 57”.

O vídeo está circulando justo quando foi lançada uma campanha nas redes sociais Facebook e Twitter “JesuisBoby” para acabar com esta prática, pensada para conter as epidemias de raiva.

Uma das promotoras do grupo, Lubna Ketani, pediu a promoção de campanhas de vacinação destes cachorros e de esterilização para conter a extensão do vírus da raiva, como alternativa ao massacre destes animais.

“É nosso dever e responsabilidade proteger estes cachorros”, anunciou a ativista, que acrescentou que a cada ano os matadouros de Casablanca sacrificam entre 5 mil e 8 mil cães de rua.

Os promotores da campanha consideraram que a lei 56.12 sobre a prevenção e a proteção das pessoas contra os perigos dos cachorros se transformou em “um extermínio programado da raça canina no Marrocos”. Esta legislação foi aprovada na câmara baixa do parlamento marroquino em 2013.

01
Divulgação

Fonte: Terra

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Existem países no mundo que parecem regredir no tempo ao invés de evoluir como os outros e não abdicam de práticas incompatíveis com o progresso da humanidade, como esse show de covardia, destruindo seres vivos em exibições de selvageria ao invés de protegê-los. Denominar estes humanos de bestas é ofende-las, elas pensam.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>