• Home
  • Capixaba gasta mais de R$ 4 mil em aniversário para arrecadar ração para animais carentes

Capixaba gasta mais de R$ 4 mil em aniversário para arrecadar ração para animais carentes

0 comments

Joana é apaixonada por animais e sempre visita ONGs Foto: ​Arquivo Pessoal
Joana é apaixonada por animais e sempre visita ONGs
Foto: ​Arquivo Pessoal

Fazer aniversário, comemorar, chamar os amigos, ganhar presentes, é muito bom, não é mesmo? Mas já pensou em fazer uma grande festa e proibir que os convidados levem presentes para você? Isso mesmo, proibir a entrada de presentes na festa de aniversário!

Com a intenção de ajudar cães e gatos carentes, a capixaba Joana Stein Fraga, resolveu comemorar os 30 anos de um jeitinho bem diferente. Ela pediu que os convidados, ao invés de levarem mimos para ela, doem no mínimo 5 kg de ração para animais carentes. “Estou preparando essa festa há cinco meses. Particularmente, sempre gostei muito de animal e alguns dos meus foram resgatados. Então, resolvi comemorar meu aniversário fazendo uma festa para esses animais”, disse.

E se é para comemorar, Joana vai fazer isso do jeito tradicional. A festa será para, em média 100, convidados e a comida e bebida ficará por conta dela. Churrasco, feijão tropeiro, arroz, vinagrete, pão de alho, mesa de doces, bolo temático, refrigerante e até chopp. “Ao todo são 50 kg de carne, vai ter lembrancinha para os convidados e a festa vai ser temática, tudo da Turma da Mônica. A intenção é que dure o dia todo para arrecadar bastante ração”, contou.

Joana disse que o amor por animais vem desde pequena. “A minha irmã mais velha sempre trazia os animais da rua para casa e dizia: ‘Ah pai, é só mais um!”. E depois disso, todo mundo acabou se apegando ainda mais aos animais”.

Apesar de morar em uma casa pequena, Joana tem três gatos e um cachorro. “Hoje eu tenho três gatos resgatados, dois que peguei da rua e um de uma moça que não podia mais ficar com ele, além de um cachorro”, disse.

A festa, que acontece no dia 02 de abril, às 13h30, no bairro Pontal das Garças, em Vila Velha, está sendo planejada desde o ano passado. Joana gastou em média, até o momento, R$ 4.5 mil. “Desde o ano passado estou juntando para poder fazer essa festa. Três pessoas que têm espaços onde cuidam de vários animais vão comparecer e, no final, vou distribuir a cada um, as rações arrecadas”, contou.

Cuidar de cães e gatos significa mantê-los em perfeitas condições de saúde e bem-estar, além de assumir total responsabilidade sobre os atos desses animais, evitando, assim, riscos ou incômodos às pessoas. Os cães vivem de 12 a 15 anos, em média, dependendo do porte do animal. Os gatos podem viver até 19 anos. O responsável deve manter os cuidados com os bichos até o final da vida do animal.

Com a chegada do calor, é importante redobrar a atenção com os animais doméstico. Hirpertermia, infestações de ectoparasitas, picadas de mosquitos e pernilongos, viroses e doenças de pele são alguns dos problemas que acometem os animais nesse período.

Calor e chuva

Durante o verão também é mais comum a proliferação de pulgas e infestação por carrapatos. Especialistas indicam que, durante a estação, os banhos devem ser menos frequentes, pois diminuem o período de ação da maioria dos produtos usados no controle dos ectoparasitas. Neste caso, manter a pelagem do animal curta ajuda a ver possíveis parasitas.

O período de chuvas também aumenta a incidência de leptospirose, doença transmitida pela urina de ratos disseminada por enxurradas e alagamentos. Para prevenir essa virose, o animal deve ser vacinado regularmente. Animais que vivem em casa devem ter cuidados redobrados, por exemplo, no caso de roedores que podem transitar em busca de restos de alimentos, rações e mesmo fezes dos animais.

O câncer de pele é outra preocupação. Cães e gatos que têm a pele muito clara – ou rosada – quando submetidos à exposição ao sol também podem desenvolver sarcoma, que geralmente ocorre nas áreas sem pelo.

Alimentação

Há, no mercado, uma variedade muito grande de rações apropriadas para cada espécie e para a faixa etária do animal.

Filhotes precisam se alimentar várias vezes ao dia em pequenas porções.

Um cão na fase adulta deve ser alimentado duas vezes ao dia.

Higiene

Para cães é recomendado um banho a cada 15 dias com sabonete ou xampu apropriados para animais.

Em gatos, o intervalo entre banhos pode ser maior.

Em ambos os casos, o banho deve ser dado em dias de sol, nas horas mais quentes, secando-se bem o animal depois de limpo.

Prevenindo a raiva

Apesar de estar controlada no município de Vitória, a raiva é uma doença bastante perigosa. Quando contamina o homem, o vírus quase sempre leva a pessoa à morte. Por esse motivo, as ações desenvolvidas pelo Centro de Vigilância em Saúde Ambiental (CVSA) no controle da doença dão ênfase à prevenção.

As atividades visam a educar os moradores acerca da importância da vacinação anual de cães e gatos e a orientá-los sobre como agir corretamente nos casos de agressão por animais domésticos ou silvestres (principalmente morcegos).

Um dos serviços realizados pelo CVSA é o controle dos males transmitidos por cães e gatos, sobretudo a raiva urbana. Para isso, os animais agressores são observados para verificar a existência da doença. Outras atribuições são a retirada de animas de grande porte das vias públicas, quando há risco à população, e também a realização de campanhas dirigidas aos habitantes da cidade para despertar a consciência dos responsáveis por animais domésticos ou de tração.

Além da vacinação anual contra a raiva, existem vacinas contra doenças específicas de cães e gatos que devem ser aplicadas pelo veterinário, de acordo com esquema sugerido abaixo:

Cães

45 dias – 1ª dose da V8 (protege contra oito doenças) ou V10 (protege contra 10 doenças)

66 dias – reforço da V8 ou V10

96 dias – reforço da V8 ou V10

90 dias – vacina contra a raiva

Gatos

60 dias – 1ª dose da tríplice ou quádrupla felina

90 dias – reforço da tríplice ou quádrupla felina

90 dias – vacina contra a raiva

Todas essas vacinas devem ser reforçadas anualmente!

Pessoas que ajudam

Alonso Emiliano Martinez Pena

Com 23 cachorros, Alonso Emiliano Martinez Pena tem um espaço em Santa Paula, em Terra Vermelha, no município de Vila Velha, onde abriga cães.

Quem quiser ajudar deve entrar em contato pelo telefone 9 9272-8791!

Morada da Floresta Abrigo de Animais

Julyanna Resende Barbosa é apaixonada por animais e trabalha junto com o marido Rodrigo Costa Queiroz para ajudar gatos e cães a serem resgatados. Em sua página ‘Morada da Floresta Abrigo de Animais’, a jovem faz posts com fotos e informações dos animais que precisam de um lar. Para ajudar com doações, basta entrar em contato pelo telefone 9 9509-1449.

Eliana Frick Well

Eliana também tem um espaço para abrigar e ajudar animais. Para entrar em contato e fazer doações basta ligar para o 9 9898-2498.

Saiba o que acontece quando esses animais são retirados das ruas pela prefeitura

A Prefeitura de Vitória informou que no ano de 2015 foram admitidos no Centro de Vigilância Ambiental (CVSA), 421 animais, entre cães e gatos. Em 2016, 44 animais foram recolhidos até o momento. A prefeitura informou que os animais admitidos neste serviço devem se enquadrar nos critérios de risco à saúde pública, quando há a presença, ou a possibilidade de transmissão de alguma doença e/ou da ocorrência de algum agravo abrangido pela vigilância das zoonoses.

O Centro de Vigilância em Saúde Ambiental consiste em uma Unidade de Saúde, responsável pela Vigilância de Zoonoses, vinculada ao SUS e que, portanto, deve seguir a normativa legal e orientações técnicas desse sistema. Todo animal admitido no CVSA é avaliado por médico veterinário, submetido a tratamento quando necessário, vermifugação, vacinação contra raiva e contra doenças espécies-específicas, castrado (quando adultos) e, após avaliado como clinicamente saudável, é disponibilizados para adoção. Os filhotes adotados tem a castração garantida pelo serviço a partir de 6 meses de idade. Todo candidato a adoção é orientado sobre as responsabilidade para com o animal a partir do momento que o adota, inclusive aquelas relativas a alimentação, saúde, bem-estar, alojamento, limpeza, responsabilidade pelo recolhimento de dejetos em vias públicas, etc. Após ciência das responsabilidades, o adotante assina um Termo de Adoção, em que essas orientações estão dispostas.

O canil está disponível para visita de segunda a sexta, exceto feriados, entre 9:30 – 11:30 e 13:00 às 17:00. Além das adoções, são realizadas Feiras de Adoção mensais, cujas datas e locais são divulgados no site da Prefeitura de Vitória.

Dos animais admitidos, uma parcela é recolhida pela equipe já em estado de avançado sofrimento (atropelados, com fraturas expostas, com doenças terminais, etc) e ou entregue por seus proprietários em estado terminal de saúde, acompanhados por laudo veterinário com indicação de eutanásia. Para esses animais, em que a tentativa de reversão do quadro clínico poderia implicar em maior sofrimento ao mesmo e evolução a óbito em curto prazo, é realizado o procedimento de eutanásia, que consiste em um procedimento terapêutico admitido na medicina veterinária o qual, no âmbito do SUS, é utilizado para abreviar sofrimento e/ou realizar vigilância da circulação de vírus rábico. Antes de serem submetidos a este procedimento, porém, todos os animais são avaliados por um médico veterinário do setor. Dos cães e gatos admitidos em 2015, 266 foram adotados e 99 mortos.

Fonte: Folha de Vitória

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>