• Home
  • Número de castração em Catanduva (SP) aumenta em 65% em relação a últimos anos

Número de castração em Catanduva (SP) aumenta em 65% em relação a últimos anos

0 comments

0010
Divulgação

A preocupação de tirar os animais das ruas e evitar a proliferação sem controle de animais fez com que a Associação Solidária aos Animais (ASA) realizasse durante o ano de 2015, exatas 1.593 castrações em animais. No mesmo comparativo com 2014, o aumento no número de castrações saltou 65%. No ano anterior 971 animais foram castrados.

Estudos desenvolvidos pela Organização Mundial de Saúde apontam que uma cachorra não castrada e seus dependentes podem gerar em seis anos, uma quantidade enorme de cães. “A medida mais eficaz e aconselhada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para evitar que surjam novas ninhadas, a cada dia, é realmente a castração”, ressalta o presidente da ASA Osvaldo Elias.

Não foi somente o número de castração que obteve aumento de um ano para o outro, o número de consultas também saltaram de 700 para 1.808 consultas prestadas, um aumento de quase três vezes.

De janeiro a dezembro de 2015 foram 3.875 atendimentos prestados, 186 atividades, dentre cirurgias, cesárias e piometria. Exames de sangue totalizaram 1.266, um aumento quatro vezes maior em relação a 2014.

De acordo com Elias, ainda foram realizadas outras cirurgias como retirada de tumor na mama, remoção de pedra e quimioterapia. “Na nossa instituição quando não temos um serviço para realizar no animal, a gente leva para outro especialista, mas não deixamos de prestar o atendimento a todos que precisaram durante o ano passado da nossa ajuda. Por exemplo, nós não tínhamos máquina para realizarmos o exame de sangue, então levávamos para um laboratório da cidade, mas agora nós mesmos realizamos o exame na instituição”, comemora Elias.

A médica responsável na clínica é Melissa Bueno e quando o animal precisa de uma cirurgia específica, outros profissionais o atende.“Por exemplo, tivemos vários casos de animais que precisavam ser operado por um ortopedista, então levamos para uma clínica especializada na cidade. Todo atendimento é prestado com total segurança e qualidade”, frisa Elias.

O presidente da ASA também enaltece que a entidade tem um aparelho de radiografia, mas ainda não tem profissional capacitado para manipulá-lo. “Precisamos de um profissional que saiba mexer com a aparelhagem, pois é tudo informatizado, mas mais pra frente temos esperança que vamos conseguir”, frisa.

Elias lembra ainda que para compra do aparelho para fazer exame de sangue foram desembolsados mais de R$ 20 mil. “Mostramos que nosso trabalho é sério e com responsabilidade e procuramos sempre atender a população”, esclarece.

Renda
Elias explica ainda que para realizar todo esse trabalho durante o ano, muitos eventos foram realizados. “Durante o ano participamos de vários eventos para arrecadar fundos para a entidade. Também oferecemos atendimento para quem não tem condição de pagar e quando cobramos o preço é mais barato em relação ao mercado”, diz.

Adoção
Mesmo sem abrigo para animais, a entidade continua realizando feiras de doação de animais na cidade. “Quando a população avisa que uma cachorra ou uma gata deu cria, nós vamos até o local, esperamos dar o tempo certo para poder doar, pegamos os animalzinho e fazemos a feira na Praça da República. Lembrando que a adoção tem que ser feita com responsabilidade, porque um animalzinho é pra vida toda e não para pegar e depois abandonar”, considera.

Voluntários
A ASA é mantida por voluntários e reforça o convite para que mais pessoas venham fazer parte entidade. “Sempre precisamos de voluntários, mas neste ano estamos com poucos. Então fica o convite para toda a comunidade que gosta de animais para virem trabalhar conosco nesta ação de causa nobre”, pontua.

ASA
A ASA é uma entidade sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública municipal e formada por voluntários que dedicam seu tempo e seu dinheiro para ajudar na defesa dos animais. “Nenhum voluntário ou diretor recebe salário, pelo contrário ainda colocamos dinheiro nosso quando preciso”, ressalta.

Redes Sociais
A ASA-Catanduva também traz mais informações por meio do seu site (www.asacatanduva.org.br). “Também mantemos um e-mail de contato (asacatanduva@yahoo.com.br), e endereço no Facebook”, detalha Elias.

Doações
Doações podem ser feitas por meio de depósito em conta bancária. “Qualquer quantia será bem vinda”, diz Elias. Já para auxiliar com ração, medicamentos e outros produtos, basta enviar um e-mail para asacatanduva@yahoo.com.br ou pelos telefones 3525-0493 ou 98807-9168.

Maus-tratos
A ASA orienta as pessoas que ao presenciarem qualquer tipo de abandono ou maus-tratos que envolvam animais, devem entrar em contato urgente com a Policia Militar Ambiental, pelo telefone 3522-1313, ou com a Patrulha Ambiental pelo telefone: 0800 757 9191(Guarda Civil Ambiental de Catanduva). “Importante esclarecer que todos os meios de provas como fotos, vídeos e testemunhas auxiliam na comprovação do fato”, conclui.

Nota Fiscal Paulista
A população também pode ajudar a entidade doando a Nota Fiscal Paulista sem o CPF, na sede da ASA ou também autorizando a colocação de caixinhas em seu estabelecimento comercial. As notas devem ser entregues até o dia 15 de cada mês. Maiores informações: 3525-0493/3523-6731.

Serviço
As castrações para animais de rua ou de pessoas que não disponham de situação financeira favorável podem ser realizadas a preço mais baratos por meio de agendamento prévio pelos telefones (17) 3525-0493 ou 98807-9168. A sede da ASA esta localizada á rua Maracaí, n° 99, em Catanduva.

Fonte: O Regional

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>