• Home
  • Casos de calazar diminuem no sul do Tocantins

Casos de calazar diminuem no sul do Tocantins

0 comments

Casos de calazar diminuitram em Araguaína. (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Casos de calazar diminuitram em Araguaína. (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Os casos de calazar diminuíram em Gurupi, no sul Tocantins, tanto em animais como em seres humanos. A informação foi divulgada pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesau).

Em 2014, 1.500 cães foram sacrificados por causa da doença. Esse número caiu para 400 no ano passado. Em 2015, mais de 10 mil animais fizeram o exame e receberam a coleira que previne o calazar.

“Estamos trabalhando com a coleira, que previne o calazar. Fazemos os exames, trabalhando nos bairros, coletando o sangue e encoleirando os cães”, explica o coordenador CCZ, Henrique Alencar.

No início desse ano os trabalhos de prevenção e combate a Leishmaniose estão mais concentrados no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

No local, o sangue do cão é coletado e misturado ao reagente. Em 15 minutos sai o resultado. Caso confirmado, a contra-prova é realizada em Palmas.

Em casos especiais, como cachorros bravos e idosos que não tem condições de levarem os animais domésticos até o CCZ, é possível solicitar a visita de uma equipe técnica para fazer o trabalho em casa.

Foi o que fez motorista Aloizio Pires, que solicitou a visita CCZ. O cachorro dele de oito anos fica agressivo fora de casa.

“É perigo transitar na rua com um cachorro com esse porte. É muito importante coletar o sangue e fazer o trabalho para evitar [a doença].”

Os trabalhos em seres humanos ganharam um aliado. Desde o ano passado está sendo feito o teste rápido. O exame é bem simples.

Para se dizer que há suspeita dessa doença é necessário que o paciente apresente pelo menos três sintomas.
“Os principais são febre por mais de 15 dias, aumento do baço e aumento de fígado. As vezes apresenta também fraqueza, palidez e em alguns casos vomito”, explica o biomédico, Talles Maciel.

Caso seja confirmado o paciente recebe de graça o medicamento durante 30 dias. Depois ele ainda é acompanhado por mais 180. Os exames estão sendo feitos na Policlnica e unidade de pronto atendimento da cidade.

Fonte: G1.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>