• Home
  • Elefante morre após ter sido vendido para a China‏

Elefante morre após ter sido vendido para a China‏

0 comments

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um dos 24 elefantes adolescentes que foram exportados para a China no ano passado e vendidos por 24.500 dólares cada um, morreu por ter sido mantido em condições inabitáveis, conforme relatado por um grupo de preservação, que afirmou que o governo pretende intensificar o comércio de animais selvagens no país. As informações são do The Independent.

O diretor da Zimbabwe Conservation Task Force, Johnny Rodrigues, disse ao The Independent do Zimbábue que, apesar dos detalhes sobre a morte do elefante não terem sido facilmente disponibilizadas pela China, o grupo afirma que o animal morreu como resultado das novas condições de vida.

“O elefante morreu em dezembro, e na ocasião nós suspeitamos que fosse por pneumonia. Nós estamos nos comunicando com um veterinário da China e ainda estamos aguardando mais detalhes sobre a causa de sua morte. As informações são hermeticamente fechadas na China. Esses elefantes estão expostos a muitas coisas, sobretudo à mudança no clima – eles estão em um local onde há neve, o que não é bom para eles, que foram feitos para viver no clima quente”, disse Rodrigues em uma entrevista.

“Diante de tais condições, mais elefantes deverão morrer. O seu comportamento social é como o dos humanos. Eles precisam de muito cuidado, e alimentação apropriada…Quando a Cites (Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Selvagens) realizar o seu próximo encontro na África do Sul, nós esperamos que os animais sejam melhor considerados e que todo o comércio de animais seja proibido. Se as autoridades olharem para os dados científicos, os resultados são suficientemente assustadores. Muitas espécies de animais em breve estarão extintas”, acrescentou o ativista.

Prince Mupazviriho, secretário do Ministério do Meio Ambiente, Água e Clima, declarou: “Eu não recebi nenhuma informação, então eu não deveria saber”. Ele encaminhou questionamentos às autoridades de gerenciamento dos parques e vida selvagem.

Segundo a reportagem, esforços para conseguir um comentário da porta voz desta área de gerenciamento foram infrutíferos, e as chamadas telefônicas ao seu celular não foram respondidas.

Em um relatório sobre preservação e vida selvagem para 2016, Rodrigues disse que o ano parece ter uma perspectiva sombria para os animais. O Governo afirma que o Zimbábue está com uma super população de animais, especialmente elefantes, argumentando que “exportá-los” pode equilibrar o ecossistema, “bem como gerar mais receita”.

Rodrigues lembra que mais de 100 elefantes morreram nos últimos meses, envenenados com cianureto, conforme também foi publicado pela ANDA. Algumas pessoas foram presas, suspeitas de conexão com o caso, mas Rodrigues acredita que eles sejam somente “bodes expiatórios”.

“Muitas espécies diferentes têm morrido, tais como aves, hienas, leões, etc. Isso é porque eles estão bebendo água de poças contaminadas. As pessoas que conduzem as investigações estão sob ameaça das autoridades. A maioria dos autores do crime de envenenamento por cianureto desde 2013 ainda não foram presos, mas as investigações estão em andamento”, disse ele.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>