• Home
  • Cadela é assassinada em operação anti-terror na França

Cadela é assassinada em operação anti-terror na França

0 comments

Divulgação
Divulgação

Vanessa Norcia Serrão/Anda – Agência de Notícias de Direitos Animais

Diesel, uma cadela da raça pastor belga, tinha sete anos e atuava como “cão policial” também conhecido pela sigla “K9”. Ela integrava as forças de segurança da França com a função de detectar explosivos.

A cadela morreu ontem durante uma operação anti-terror em um apartamento suspeito de ser o esconderijo do mentor dos ataques de sexta-feira em Paris. Diesel foi a primeira a entrar no local para avaliar o tipo de ameaça, mas foi morta por uma mulher-bomba, que disparou um fuzil AK47 antes de detonar um cinto de explosivos.

Não houve outras vítimas neste ataque terrorista em um subúrbio parisiense de Saint-Denis, embora vários policiais tenham ficado feridos durante outras operações.

A Polícia Nacional Francesa anunciou a morte de Diesel através do Twitter e descreveu seu desempenho como “indispensável”. O animal está sendo aclamado como heroi, pois deu inocentemente sua vida para que seres humanos pudessem ser salvos.

Nota da Redação: Em várias cidades do mundo, as forças policiais usam cães para rastrear criminosos, farejar materiais ilegais e em outras situações. No entanto, os animais não escolheram participar deste tipo de operação e não é justo que tenham suas vidas ceifadas como neste trágico episódio.

*É permitida a reprodução total ou parcial desta matéria desde que citada a fonte ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais com o link. Assim você valoriza o trabalho da equipe ANDA formada por jornalistas e profissionais de diversas áreas engajados na causa animal e contribui para um mundo melhor e mais justo.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Todas as formas de uso das outras espécies, mesmo as consideradas “nobres” pelos humanos, fazem parte de um contexto de exploração! Terem boa alimentação, atenção/carinho são atenuantes, mas não descaracterizam o uso que descaracteriza a sua natureza… os cavalos por exemplo, não estão na Terra para servirem de transporte para nós, por mais que sejam bem tratados, ou seja, o outro lado da moeda não é justificável dessa forma! Esses cães além do risco de vida, são submetidos a um longo treinamento, muitas vezes estressante para os animais… como bem descrito na “Nota da redação”, “os animais não escolheram participar deste tipo de operação”!

  2. Sou policial e sou totalmente contra o uso de animais na atividade policial. Eu escolhi ser policial, com os riscos inerentes à profissão. Mas o animal não fez essa escolha. Não temos esse direito.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>