• Home
  • Protesto pede justiça por morte de cão golpeado com facão em Pains (MG)

Protesto pede justiça por morte de cão golpeado com facão em Pains (MG)

0 comments

Manifestantes pediram justiça no Centro da cidade (Foto: G1/G1)
Manifestantes pediram justiça no Centro da cidade (Foto: G1/G1)

Cerca de 50 pessoas protestaram na manhã deste sábado (31) no Centro de Pains contra um homem que assassinou a golpes de facão um cachorro na última quarta-feira (28). Segundo informações do Boletim de Ocorrência, o animal entrou na casa do homem e comeu a ração da cadela dele e um pedaço de pão, por isso, ele se irritou e golpeou o animal várias vezes.

Inconformados com o crime, integrantes da associação Focinho Gelado, que há vários anos defende a vida animal na cidade, se reuniram na Praça Tonico Rabelo e percorreram várias ruas do Centro da cidade. Com apitos, cartazes e em coro, eles pediram justiça e proteção aos animais. Segundo Cathya Goulart, uma das organizadoras da manifestação e presidente da Associação Focinho Gelado, o cão assassinado era de um casal de idosos com idades entre 60 e 70 anos.

“O cão, que se chamava Chulinho, era como se fosse um filho para os dois. Todos sabem do carinho que tratavam esse animal e isso dá ainda mais dor e vontade de pedir Justiça. A imagem do idoso em uma bicicleta e o cão o acompanhando é muito marcante para todos nós”, destacou Cathya.

Protestocorreu na manhã deste sábado (31) (Foto: G1/G1)
Protestocorreu na manhã deste sábado (31) (Foto: G1/G1)

O protesto contou não só com a presença de representantes da associação, mas com moradores que se solidarizaram com o caso. Entre os participantes estavam também os tutores dos cães e a dona de casa Margarete Leal, que presenciou o crime.

“Foi uma crueldade muito grande o que esse homem fez. Há um mês moro na mesma rua e vi quando o cachorro saiu da casa dele correndo e ele foi atrás com o facão e deu golpes nele. Eu pedia para ele parar e ele continuou golpeando o cão. Até a esposa dele pediu, mas ele a mandou calar a boca e continuou até o cachorro morrer”, disse.

Ao perceber que de nada adiantava pedir para o homem parar, a dona de casa acionou a Polícia Militar. Quando chegaram no local o cão estava morto. “Apenas fizeram ele assinar o Boletim de Ocorrência e mandaram ele lavar a calçada e entregar o cão morto aos tutores. Não tenho palavras para isso, fiquei sem dormir por dias e tomando remédios pra me acalmar. Os tutores ficaram e estão até hoje em choque. Nossa união foi em solidariedade a eles”, concluiu a dona de casa.

O homem que matou o cão é tutor de uma cadela. A presidente da associação disse que teme pela vida do animal e por isso, estuda uma maneira de tirar a guarda da cadela deste homem. A associação ainda destaca que há outros registros de crueldade contra animais envolvendo o suspeito.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>