• Home
  • Gato que caiu de quarto andar no Rio teve apenas um machucado no rabo

Gato que caiu de quarto andar no Rio teve apenas um machucado no rabo

0 comments

Foto: Reprodução/ TV Globo
Foto: Reprodução/ TV Globo

Na terça-feira (1), a imagem de um gato que conseguiu escapar com vida depois de fugir pela janela de um apartamento no quarto andar, no Rio de Janeiro, gerou comoção. “Desde o primeiro momento que eu vi o gato escalado na tela sem nenhum bombeiro, sem ninguém aqui, desde aquele momento, eu já fiquei muito nervosa”, conta a dona de casa Andréa Damasceno.

Sem acesso ao apartamento onde estava o gato, os bombeiros tiveram que usar equipamento de escalada. O sargento Marcos Cardoso começou a descer por uma janela do quinto andar, uma altura de aproximadamente 25 metros. O gato estava no aparelho de ar-condicionado do andar de baixo.

Fantástico: Nesse momento, você já viu que iria ser tenso?
Sargento Cardoso: É nesse momento eu comecei a descer, eu já vi que ele já estava bem assustado. Então, quando eu cheguei perto, ele correu e eu tentei pegar. Foi na hora que ele escalou a tela e caiu para o andar de baixo. Ele deu sorte, porque ele caiu direto para o ar-condicionado de baixo. Quando eu peguei o gato, ele começou se debater. Na hora que ele se debateu, ele escapuliu da minha mão.

“Ali, eu imaginei que ele fosse despencar mesmo de vez e não fosse resistir”, conta Andréa.

Já prevendo a queda, estavam ali embaixo o soldado Daniel e o cabo Leandro, segurando um edredom. “A gente teve que, olhando para cima, se reposicionar. Aconteceu que ele estava arisco, com tanto medo, que, assim que aterrissou no edredom, ele já saltou pelo meu ombro e correu para baixo do carro”, relembra.

Foi Andréa quem gravou tudo. “Eu ainda chorei no final de nervoso, de aflição e de alegria”, afirma a dona de casa.
E ela nem imaginava que, no mesmo dia, ia ter mais um susto. “Tudo que eu passei pela manhã, eu passei à noite, porque o vizinho da frente me ligou avisando que tinha mais um gato na janela”, conta.

Bombeiro: Quando foi meia-noite a gente voltou lá, mesma situação: gato em cima do ar-condicionado no quarto andar, quase caindo. Aí fizemos os mesmos procedimentos que a gente fez de manhã.

Fantástico: O resgate à noite foi mais difícil.

Bombeiro: E o gato era preto também.

No mesmo apartamento, estavam outros 17 gatos. “O que está acontecendo aqui é simplesmente uma implicância. Eu sou protetora de animais. Eu pego os animais na rua, cuido dos animais, procuro doação para eles”, diz a tutora dos gatos, Lúcia Martinez. Os animais foram retirados por determinação da prefeitura e vão ficar aos cuidados de uma ONG à espera de adoção.

Os bombeiros já estão acostumados a resgatar animais em situação de risco. E isso acontece mundo afora. Mas nem todos os resgates acabam bem. Em janeiro de 2011, quando uma enchente destruiu parte da Região Serrana no Rio, Ilair de Souza Costa tentou até o último momento segurar Beethoven. “Chorei tanto quando eu cheguei no prédio. Até hoje eu sinto falta dele. Tem vezes que eu chego a sonhar que ele está latindo na porta”, afirma.

Hoje, ela tem dois gatos e dois cachorros, um deles também batizado de Beethoven. “Se eu fosse rica, ia comprar um sítio bem grande. Eu ia cuidar desses animais que os outros soltam na rua”, diz Ilair.

E os gatos que despencaram daquele prédio no Rio de Janeiro?

Fantástico: Depois daquela queda que a gente viu, ele ficou com um machucadinho só no rabinho?

Raquel da Rocha (Veterinária): Isso, somente um machucadinho no rabinho. Foi feita uma avaliação, fizemos uma radiografia nele para poder fazer um check-up e está tudo ok com ele.

O que caiu à noite também está bem. Mas como um gato pode escapar sem fraturas de uma queda tão alta? “Ele tem a possibilidade de se organizar no ar. Ele rotaciona o corpo, abre os membros e vai planando o voo, como se fosse um paraquedas mesmo. Isso diminui a velocidade da queda. Consequentemente, as lesões são bem menores. Quando é uma altura de segundo, terceiro andar, não tem tempo hábil de fazer essa rotação do corpo, de preparar o corpo para a queda. Então já tem um risco maior de fratura”, explica a veterinária.

O gatinho que deu um frio na barriga de muita gente está pronto para outra. E os bombeiros também.

Fonte: G1.

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>