• Home
  • 'Ele riu', diz testemunha sobre ex-lutador que teria espancado cão

'Ele riu', diz testemunha sobre ex-lutador que teria espancado cão

0 comments

 Victor Hugo Fernandes / Arquivo Pessoal)
Victor Hugo Fernandes / Arquivo Pessoal)

A Polícia Civil do Amapá investiga o caso de um cachorro que foi agredido com mais de 10 pauladas na cabeça, no bairro Novo Buritizal, na Zona Sul de Macapá. Segundo a Delegacia de Meio Ambiente (Dema), o suspeito da agressão seria um ex-lutador de MMA responsável por uma cadela que estava cruzando com o cão abandonado. Uma testemunha, que não quis se identificar, relatou o fato nesta quarta-feira (2). “Depois de bater, ele sentou no chão e começou a rir”, disse.

Segundo a mulher, que mora próximo ao local onde ocorreu a agressão, o fato ocorreu na noite de segunda-feira (31). Ela conta que viu o momento em que o lutador pegou um pedaço de madeira que estava na rua e atacou o cachorro. Ela diz que muitos vizinhos também testemunharam a agressão, mas estão com medo de falar.

Tinha uma grande concentração de cachorros, quando apareceu a cadela dele [ex-lutador] e começou a cruzar com o animal. Neste momento o responsável apareceu, pegou a madeira grossa e começou a bater no cachorro para que ele soltasse. Mas mesmo depois que o cachorro soltou, ele continuou a espancá-lo. Ele disse que queria matar”, contou a testemunha na delegacia.

A Organização Não Governamental (ONG) Anjos Protetores de Macapá registrou um boletim de ocorrências. O estudante Victor Hugo Fernandes, de 23 anos, que é membro da entidade, está cuidando do cachorro que foi batizado de “Costelinha”. Ele conta que o animal foi espancado até desmaiar em via pública e está com hemorragias e dificuldades para respirar.

“O olho direito do Costelinha está completamente inchado porque ele levou muitos golpes na região. A pressão intraocular está tão grande que ele corre o risco de perder o olho, segundo o veterinário. Ele está em estado grave, correndo risco de ter uma morte súbita. Mas estamos tentando contornar para salvar a vida dele” lamentou o estudante.

O jovem está fazendo uma campanha nas redes sociais para arrecadar doações que ajudem a custear o tratamento de “Costelinha”. Segundo Fernandes, o dinheiro será utilizado para pagar exames, medicamentos e a alimentação do animal.

O delegado Sávio Pinto, da Dema, explica que o suspeito ainda não foi localizado e ele poderá responder pelo crime de maus-tratos com pena de até 1 ano de prisão, além de pagamento de multas.

“Pelos relatos, o responsável pela cadela desferiu diversas pauladas contra o animal de maneira irracional. O caso será investigado, e ele será intimado a vir à polícia prestar depoimento. Vamos coletar os depoimentos e ao final ele pode ser responsabilizado na esfera criminal aqui na polícia, com base no artigo 32 da lei de crimes ambientais, que é a prática de abuso e maus-tratos contra os animais”, disse.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Que se faça justiça. Há Leis e há como o autor dessa barbaridade responder pelo feito. O que não pode é cruzarmos o braço.
    Que Costelinha fique bem e tenha um lar, adiante, responsável e zeloso.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>