• Home
  • Governador do DF veta PL que reconhecia vaquejada como esporte

Governador do DF veta PL que reconhecia vaquejada como esporte

0 comments

Por Simone Lima (em colaboração para a ANDA)

A prática cruel é condenada por diversas entidades de defesa dos animais
A prática cruel é condenada por diversas entidades de defesa dos animais

O PL 225/2015 , de autoria do Deputado Distrital Juarezão, buscava o reconhecimento da Vaquejada como modalidade esportiva no âmbito do Distrito Federal.

A lei tramitou e foi aprovada de modo relâmpago na Câmara Legislativa do Distrito Federal a despeito das manifestações em contrário em Audiência Pública, realizada em 15/05/15, quando sociedade civil, representada à mesa pelos grupos ProAnima e FALA, e os órgãos ambientais do Governo Federal e Distrital , IBAMA, SEMA e IBRAM foram unânimes em concluir que a vaquejada implica necessariamente em maus-tratos e portanto fere a ética e nossa legislação ambiental.

Após a aprovação do PL na sessão final do semestre passado na CLDF, iniciou-se intensa campanha de mobilização pelo seu veto, incluindo abaixo-assinado, mensagens ao Governador, e moção do Comitê Interinstitcional da Política Distrital para os Animais (CIPDA) , cobrando do Governador Rodrigo Rollemberg a coerência com os seus compromissos de campanha, que incluem o fim de espetáculos que envolvem crueldade animal no DF.

A ONG ProAnima, se diz feliz com a vitória e trabalha também para que, em nível nacional, o STF reconheça a inconstitucionalidade da Vaquejada, sendo atualmente julgada pela por meio da ADIN 4983.

Conjuntamente com o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, o grupo está visitando todos os gabinetes do Supremo levando laudos técnicos e vídeos que mostram que não há vaquejada sem crueldade.

Escreva aos gabinetes dos Ministros do STF pela INCONSTITUCIONALIDADE das vaquejadas:

audienciasgilmarmendes@stf.jus.br; gabmtoffoli@stf.jus.br; gabineteluizfux@stf.jus.br; gabteori@stf.jus.br; audienciamlbr@stf.jus.br; gabineteedsonfachin@stf.jus.br; audienciagabmmam@stf.jus.br; audiencia.mlr@stf.jus.br; gabcob@stf.jus.br,
audienciacarmen@stf.jus.br; audienciasrw@stf.jus.br

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>