• Home
  • Cão é abandonado dentro de saco em canavial de Artur Nogueira (SP)

Cão é abandonado dentro de saco em canavial de Artur Nogueira (SP)

0 comments

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um cachorro SRd foi abandonado dentro de uma sacola no canavial do bairro Mato Dentro, em Artur Nogueira. A comerciante Lucilene Caetano Dovigo, de 41 anos, encontrou o animal e postou nas redes sociais o caso. Ela adotou o cão que agora recebeu o nome de Peludinho.

Lucilene conta que o marido viu o animal no sábado (25), quando chovia, mas devido à visitas que chegaram na chácara da família só informou a ela no domingo (26) pela manhã. “Eu fiquei desesperada e saímos atrás do cachorro. Demorou uns 40 minutos para conseguirmos pegar ele porque estava com medo. Ele tremia muito”, detalha.

Ela não sabe quem abandonou o animal no local, e mesmo cuidando de 11 cães ficou com ele. “Uma pessoa que faz isso não tem coração”, desabafa a comerciante.

De acordo com o suplente de conselheiro da Rede de Proteção Animal e Ambiental (RPAA) de Artur Nogueira, Carlos Caressato, infelizmente o problema não é pontual. Ele estima que haja no município 200 animais abandonados só no perímetro urbano da cidade. Um dos termômetros para isso seria a feirinha de domingo. “Algumas pessoas vão à feirinha e comentam sobre animais abandonados. E é só dar uma rodada na cidade que logo você encontra”, aponta.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Caressato conta que no último domingo (26) três pessoas em diferentes ocasiões o procuraram para denunciar abandonos na região do CDHU. “Vieram denunciar neste domingo que pessoas que se inscreveram para o sorteio do Projeto Minha Casa Minha Vida estão abandonando seus cães no CDHU. A RPAA já havia solicitado ao prefeito uma audiência para buscarmos juntos uma solução. Não tivemos até o momento nenhuma resposta.”

A RPAA junto do vereador Silvinho Conservani (PV) elaborou um projeto de Lei Municipal de Proteção Animal.

A minuta feita com base em leis vigentes de outros municípios dispõe de multas para maus tratos. No texto original as multas variam de R$ 250 a R$ 200 mil.

“A Lei federal referente aos maus-tratos animais é deficiente em seu escopo e aplicação, deixando muitas lacunas”, explica Silvinho. “Com a Lei Municipal o poder executivo terá juridicamente força para aplicação das multas, e não só isso, mas fazendo parceria com entidades de defesa animal, como exemplo a RPAA, indo além do preventivo e atingindo o corretivo.”

Segundo o vereador ele deve se reunir com o prefeito Celso Capato nesta quarta-feira (29) para debater o assunto. Caso o texto seja aprovado será encaminhada para a Câmara, podendo entrar em votação no início de agosto.

O texto original não dispõe sobre a prática de rodeios e vaquejadas.

Para Caressato o tema é assunto de interesse público, pois o cuidado com os animais diminui a zoonose e outros problemas municipais. “Não adianta investir em praças se os animais de rua continuam abrindo as sacolas de lixo e sujando tudo.”

Hoje a RPAA conta com o benefício de R$ 3 mil reais doado pelo município. Toda a verba é destinada para castração, o que garante 35 por mês. Esses animais ficam sob posse de protetores e muitos são doados na feirinha. Porém, pelas contas de Caressato, de cada dez animais doados, dois voltam para a rua, inclusive em situação de maus-tratos.

A aprovação e sanção da Lei Municipal seria um grande passo para diminuir essas ocorrências.

Sobre ela, o vereador está otimista. “Eu acredito que vai passar porque é uma realidade nacional. Maus-tratos de animais existe de norte a sul e Artur Nogueira não está fora desse contexto.”

Lei

De acordo com o artigo 32 da Lei Federal 9.605, de 1998, ferir, maltratar e/ou mutilar animais domésticos e/ou silvestres é crime, prevendo pena de detenção de três meses a um ano e multa.

Fonte: O Nogueirense

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>