• Home
  • Crianças participam de soltura de tartarugas em Piaçabuçu (AL)

Crianças participam de soltura de tartarugas em Piaçabuçu (AL)

0 comments

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

No final da tarde de quarta-feira (08) , a Fundação Mamíferos Aquáticos em parceria com ICMBIO promoveram a soltura 88 filhotes de tartarugas marinha na praia do Pontal do Peba em Piaçabuçu. Participaram do momento o veterinário Murilo Rezende da Fundação Mamíferos Aquáticos, Moacir do ICMBIO, a secretária de turismo Adriene Marinho, Carlos José ex. Monitor da fundação mamíferos aquáticos e hoje estudante de ciências biológicas , além de alunos e professores da Escola Municipal Douglas Apratto Tenório.

Primeiro os alunos e presentes participaram de um momento de sensibilização, onde foi explicado todo o processo de subida e desova da tartaruga marinha e da importância do animal para o meio ambiente. Foram convidados a refletir sobre o papel do homem na conservação do meio.

“Se jogar lixo na praia os animais morrem engasgados e a gente fica morando num lugar sujo e ninguém gosta” afirmou Adriana Mello, professora do Douglas Apratto Tenório, após a assistir a explicação da especialista em gestão ambiental do ICMBIO Moacir.

Com participação ativa nas perguntas e respostas os alunos puderam acompanhar de perto a chegada dos filhotes ao mar. “É muito lindo! Especial!” destacou Aluna Bianca de 5 anos, durante a soltura.

Para a Secretária de Turismo Adriene Marinho a oportunidade oferecida aos alunos do educação infantil é importante para a vivência. “Esse momento é muito importante porque eles estão tendo a oportunidade de ver de perto o que eles escutam na instituição sobre o projeto, as tartarugas. Hoje eles estão realizando um sonho e fortalecendo o conhecimento”.

Novos aliados

Graças à continuidade dos esforços de educação ambiental, envolvimento comunitário e aprimoramento do monitoramento das praias, conseguiu-se manter mais de 80% dos ninhos no local original de postura escolhido pela fêmea (ninhos in situ), estratégia de conservação considerada ideal para as desovas de tartarugas marinhas.

Quando isso não acontecer, e os ninhos se tornam vulneráveis, é feito esse trabalho de retirada dos filhotes e colocando próximo do mar. Informou o Moacir estudante de ciências biológicas.

“Essa ação de vivenciarem o nascimento das tartaruguinhas e seu caminho até o mar, inclusive em solturas programadas nas praias. São ações interativas que acabam conquistando novos aliados na defesa das tartarugas marinhas”. Afirmou o veterinário Murilo Rezende.

Fonte: Conexão Penedo

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>