• Home
  • Idosa é acusada de bater em cachorro de 4 meses em Americana (SP)

Idosa é acusada de bater em cachorro de 4 meses em Americana (SP)

0 comments

Cão que teria sido vítima de idosa
Cão que teria sido vítima de idosa

Uma idosa de 74 anos moradora no bairro Cidade Jardim, em Americana, foi acusada de agredir um cachorro de 4 meses. À polícia, a mulher disse tratar bem do animal. Um BO (Boletim de Ocorrência) sobre o caso foi registrado no plantão policial da CPJ (Central de Polícia Judiciária).

De acordo com o BO, a vendedora F.R.P., 26, foi à casa da acusada, a dona de casa Tereza Cabral, 74, na Rua das Malvas, no Cidade Jardim, e viu a moradora “agredindo o cão com um rodo”. A vendedora ligou para uma irmã. “Eu estava numa chácara quando minha irmã me ligou. Eu ia lá só para ver, mas, quando cheguei, vi o cachorro preso ao lado de uma máquina de lavar”, relatou a dona de casa, W.R.P.S., 38. “Eu peguei ele apanhando de chinelo. A hora que vi, fiquei comovida.” W. ainda afirmou no boletim que “o guarda viu a autora com um martelo na mão e agredindo o cão”.

A Gama (Guarda Armada Municipal de Americana) e a tecnóloga J.P.M., 37, que conhece pessoas ligadas à causa em defesa dos animais, foram acionadas. Todos foram levados ao plantão policial da CPJ. Na delegacia, ainda segundo W., a idosa passou a ameaçar as irmãs.

Soco

“Na hora que a polícia chegou à casa dela, minha irmã foi soltar o cachorro, daí ela foi e deu um soco no nariz da minha irmã”, acusou a dona de casa W.. De acordo com o relato da vendedora no BO, a agressão ocorreu durante uma “discussão”. “Na delegacia, ela ainda falou: ‘vocês vão ver o que vai acontecer com vocês’. Disse isso na frente de todos”, afirmou W..

W. mora no mesmo bairro que Tereza. “A gente do bairro já tava sabendo das agressões”, relatou, dizendo que a situação se arrasta “desde que ela pegou o cachorro”.

Um guarda municipal relatou no BO que Tereza disse “cuidar bem” do cachorro. No entanto, ele ressaltou que “há filmagens sobre os maus-tratos e que vários vizinhos testemunharam as agressões ao longo do dia”.

Ameaça

O caso foi registrado por ameaça e vias de fato. O delegado Robson Gonçalves de Oliveira, que acompanhou ao caso no plantão policial, comunicou a Polícia Ambiental. “Será encaminhado ofício para comunicação formal, para que seja feita a notificação de multa à autora”, aponta trecho do boletim.

A reportagem tentou contatar Tereza ao menos três vezes em um número celular divulgado no BO da Polícia Civil. As ligações não foram atendidas, e uma mensagem foi deixada na caixa postal, mas não houve retorno.

Fonte: Todo Dia

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. O destino do pobre cão vai ser continuar apanhando ou salvaram ele da “via crucis” ; saber disso é o que mais importa desse rolo todo, o resto é com a polícia.

  2. E O CAOZINHO ? COM QUEM ELE FICOU? ESPERO QUE NAO FIQUE COM ESSA IDOSA, POIS SE ELA MALTRATA ELE , ELA NAO MERECE FICAR COM ELE, ELE PRECISA DE ALGUEM QUE POSSA CUIDAR BEM DELE, E ESSA IDOSA PRECISA TER UMA PUNIÇAO, POIS MAUS TRATOS É CRIME.

    1. Em sendo assim, como comentou a Paula, menos mal. O pobre cachorrinho está a salvo. A questão é que pode(m) surgir outro(s).

      Agora, agredir vizinhos e dar um soco em alguém é cabível de registro por lesão e agressão, Sra. W.
      De repente, essa Sra de 74 anos esteja , mesmo!, precisando sentir na pele dela e responder por seus atos.

  3. Mais uma idosa revoltada que provavelmente se faz de coitadinha na frente dos outros e com os animais é sadia e forte para bater. Ordinária.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>