• Home
  • Tutora diz que cadelinha resgatada sem couro em MS foi atropelada

Tutora diz que cadelinha resgatada sem couro em MS foi atropelada

0 comments

Foto: Arquivo Pessoal/Simona Zain
Foto: Arquivo Pessoal/Simona Zain

A tutora da cadelinha resgatada sem o couro da coxa, da barriga e com ferimentos nas patas traseiras, em Campo Grande, foi ouvida nessa segunda-feira (1º). Segundo informações da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista (Decat), ela declarou que a cachorrinha foi atropelada e, como não tinha dinheiro para levá-la ao médico veterinário, a abandonou em um terreno.

O delegado titular da Decat, Wilton Vilas Boas de Paula, informou ao G1 que a polícia esteve no local indicado pela mulher e constatou marcas de frenagem, que seriam do veículo que atropelou a cadelinha. De acordo com ele, a mulher deve responder pelo crime de maus-tratos por ter abandonado o animal. A pena para esse tipo de crime, em caso de condenação, varia de três meses a um ano de detenção. Além disso, ela pode ser multada administrativamente com valores entre R$ 500 a R$ 3 mil.

O delegado informou ainda que moradores da região onde a cadela foi resgatada serão ouvidos nesta terça-feira (2). Segundo ele, os suspeitos de terem praticado os cortes ainda não foram identificados, mas a ativista que fez o resgate recebeu denúncias de que os ferimentos teriam sido feitos por adolescentes.

Um das ativistas que fez o resgate, Simona Zaim, descarta a possibilidade de que os ferimentos na coxa e barriga tenham sido provocados por atropelamento. “O veterinário [que socorreu o animal] me falou, com base no tipo de ferimento, que eles [agressores] teriam feito isso com uma faca e batido nela com um pedaço de madeira. Foi uma maldade muito grande”, disse ao G1.

Caso

A cadelinha de aproximadamente 3 meses de idade foi resgatada na tarde de sábado (30) por duas ativistas dos direitos dos animais no bairro Cophavila II e levada para uma clínica veterinária em estado grave. Ela foi encontrada com parte do couro da coxa traseira e barriga arrancado e ferimentos nas patas traseiras.

O tratamento da cadelinha na clínica está sendo pago por Simona e com ajuda de doações.

Maus-tratos

Segundo dados da Decat, foram registradas 60 ocorrências de maus-tratos em 2014. De janeiro a abril de 2015 já foram 13 casos.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Campo Grande abriga aproximadamente 160 mil animais abandonados. Entre eles estão cerca 130 mil cachorros e em torno de 30 mil gatos.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Mais uma vagabunda sem alma que vai pagar uma pequena multa e ser liberada . Largou o animal a própria sorte, afinal na casa dela só pode ter gente sadia se ficar doente ou tiver algum problema mais grave ela vai abandonar, virar as costas e dormir tranquila a noite. Será que tem filhos?

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>