• Home
  • CCZ de São José (SP) tem 64 animais à espera de adoção

CCZ de São José (SP) tem 64 animais à espera de adoção

0 comments

Os animais para adoção são 30 filhotes, sendo 16 cães e 14 gatinhos, além de 34 cães adultos. (Foto: Adriano Pereira/PMSJC)
Os animais para adoção são 30 filhotes, sendo 16 cães e 14 gatinhos, além de 34 cães adultos. (Foto: Adriano Pereira/PMSJC)

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de São José dos Campos tem atualmente 64 animais aptos para adoção. São 30 filhotes, sendo 16 cães e 14 gatinhos, além de 34 cães adultos.

Todos os animais adultos são castrados, vacinados e estão com boa saúde. Os filhotes ainda não podem ser castrados e, quando adotados, os tutores serão orientados a trazê-los para vacinação após o 4º mês de vida.

Para adotar é preciso ter mais de 18 anos e levar CPF, RG e comprovante de residência na sede do CCZ (Rua George Willians 581, Parque Industrial), de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30. Depois de escolher o animal e preencher o termo de adoção, o interessado poderá levar o animal doméstico para casa.

“Nós fazemos um apelo à população, principalmente aqueles que estão à procura de um animal, que façam uma visita ao CCZ. Nós cuidamos aqui da melhor forma possível, mas sabemos que isso não é suficiente. Afinal, os animais precisam de um lar, de amor e carinho. O processo de adoção é fácil e rápido. Mas é importante que isso seja feito com responsabilidade”, disse a veterinária do CCZ, Marjorie Franco.

Quem decidir adotar um animalzinho deve:

Zelar pela saúde do animal;

Colocar alimento pelo menos duas vezes por dia;

Oferecer água limpa e fresca durante o dia;

Dar banho periodicamente no animal e o manter livre de pulgas, carrapatos e sarna;

Recolher e jogar os dejetos (fezes) em local apropriado;

Manter limpos o animal e o local onde ele fica;

Tratar o animal quando ele ficar doente;

Evitar que o animal tenha cria, a não ser que você possa se responsabilizar por todos os filhotes e não deixar que eles sejam abandonados;

Levar o animal para vacinação;

Ser capaz de controlar o cão quando o conduzir.

Nunca abandone o animal na rua;

O muro e o portão da casa devem oferecer segurança a quem passa na calçada;

O tutor é responsável pela guarda do cão e também pelas atitudes do animal (como mordeduras e doenças);

No caso de o cão morder alguém, o tutor é responsável pela observação do animal;

Em caso de morte do animal agressor, o tutor deve entregar o cadáver para exame laboratorial no CCZ;

Recolher as fezes de seu animal, além de ser uma atitude educada, agora também é obrigação estabelecida pela Lei Municipal 7.088/2006.

Fonte: Portal R3

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>