• Home
  • Revoltado com ‘serial killer de gatos’, tutor pendura bichos em fios no DF

Revoltado com ‘serial killer de gatos’, tutor pendura bichos em fios no DF

0 comments

Revoltado em encontrar pela quinta vez em seis meses um de seus gatos morto por envenenamento, um pedreiro de 47 anos pendurou dois bichos na fiação da rede elétrica do bairro em que vive, no Jardim Roriz, em Planaltina, no Distrito Federal, na madrugada deste domingo (21). Segundo ele, o ato foi um protesto pela morte dos bichos.

Em um pedaço de cartolina, afixado em meio aos animais mortos, ele escreveu uma mensagem bíblica: “Assim diz o senhor que que com ferro feri (sic) com ferro será ferido”. “Minha intenção era chamar a atenção do assassino e comovê-lo com uma mensagem da Bíblia”, disse o homem, que preferiu se identificar ao G1 apenas pelo primeiro nome, Hélio.

Para ver o vídeo clique aqui.

“Fiquei indignado. Não dá, tinha que fazer alguma coisa, e o que veio na minha cabeça foi isso, da forma mais pacífica possível, para ver se aquela pessoa ali se orienta que existe alguém ali, acima da gente. Seria muita prepotência achar que não”, afirmou.

O bicho que morreu, chamado de “Negão”, era cuidado pelo pedreiro havia dois anos. “Tinha um amigo dele [o outro animal envenenado], que vivia sempre aqui e era tão bonito quanto, o branco, e os dois morreram aqui. Tenho certeza absoluta que o assassino está próximo, talvez fale comigo, sorria para mim.”

Segundo o pedreiro, enquanto pendurava os animais na fiação, ele era assistido pelos vizinhos. “Quando estava colocando eles aqui, pedi desculpas a todos os meus vizinhos. Disse: ‘Gente, vocês me desculpem, sei que está incomodando muita gente, mas não é a primeira vez que envenenam meu gato. Já tive vários, sempre morreram envenenados’. É gente que não gosta”, disse.

Hélio afirma que tem sido apontado na rua como “assassino de gatos”. “Agora há pouco saí do trabalho, fui passando por ali e já fui criticado nas ruas. Alguém gritou, olha, o assassino dos gatos”, disse. “Já estou até constrangido com a situação, porque parece que sou eu o culpado. Disseram que usei o nome de Deus para justificar uma crueldade, mas eu O conheço, eu sou um servidor [de Deus] também, tenho estudo.”

O homem, que vive sozinho, diz que os bichos são “família” para ele. “Tenho outros bichos, cachorro, gato. É aquela coisa, gosto, me faz bem, são meus filhos, meus companheiros, amigos e tudo. Aí, as pessoas inescrupulosas, sem competência nenhuma, sem vergonha, sem temor a Deus, fazem isso.”

Vizinhos

Vizinhos do pedreiro afirmaram ao G1 entender a revolta do pedreiro, mas acharam o ato “absurdo”. “Não sabemos quem matou. Está um mistério”, disse a vizinha do pedreiro Lilia César. “O dono fez isso para conscientizar, mas fez isso dessa forma. Por um lado, todo mundo ficou chateado porque estão aparecendo [gatos] mortos envenenados. Em relação ao protesto, foi uma forma que o dono achou de mostrar sua indignação, mas os vizinhos acharam um absurdo a forma.”

“Todo mundo viu ele colocando [os gatos na fiação]. Pegaram os gatos e penduraram aí, os gatos fedendo. O pessoal ficou indignado”, disse a recepcionista Teonília de Deus. “A gente não conseguiu nem almoçar direito. As crianças não conseguiram dormir durante a noite. Proibi minhas netinhas de pegarem uma balinha ou até um pirulito de alguém nessa rua.”

“Foi estranho. Nunca aconteceu isso aqui, ficou cheio de mosquito, estava fedendo”, disse o estudante Daniel Santana, que vive em frente à casa onde os bichos foram achados mortos. “Foi um rapaz aqui do lado que tirou [da fiação]. Não estava dando. Tem uma vizinha aqui que tem um recém-nascido, tivemos que tirar.”

Hélio afirma que não registrou ocorrência na polícia por duvidar da eficácia da medida, e disse que prefere não apontar culpados pela morte dos bichos. Ele diz ainda que se outros animais forem mortos da mesma forma, vai voltar a pendurá-los na fiação.

“Não vou mais enterrar nenhum dos meus bichinhos que matarem. Vou colocar aqui, sempre. Alguém tem que tomar uma providência. Que venham as autoridades competentes e me acusem de alguma coisa”, disse o homem.

A Polícia Civil informou que envenenar animais é considerado crime de maus-tratos, cuja pena de detenção vai de três meses a um ano e multa. A pena é aumentada em um sexto a um terço quando ocorre a morte do bicho.

Sobre pendurar os gatos mortos na fiação, a corporação informou que, embora considerado um ato “moralmente reprovável”, não há previsão de punição na legislação brasileira.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>