• Home
  • Cachorro encontrado na rua com paralisia ganha cadeira de rodas

Cachorro encontrado na rua com paralisia ganha cadeira de rodas

0 comments

Robinho foi encontrado às margens da RS-118 Foto: Reprodução/ Facebook
Robinho foi encontrado às margens da RS-118 Foto: Reprodução/ Facebook

Há duas semanas, uma família de Gravataí, no Rio Grande do Sul, encontrou um cãozinho com pouco mais de um mês de vida às margens da RS-118. O filhote muito fofo, batizado Robinho, nasceu com parailisia nas patas traseiras e tinha dificuldade para se locomover. Sim, tinha, porque no último fim de semana ele ganhou uma cadeira de rodas feita sob medida.

“Tem sido uma bênção para a gente. Como ele nunca andou, ainda não sabe dar passinhos, então fica pulando. Nós estamos ensinando ele a andar, colocando uma patinha na frente da outra. Mas ele não para! – disse Andreia Medeiros Rodrigues, 45 anos, a nova mãe do SRD”.

A cadeira de rodas especial foi construída e doada por dois estudantes de engenharia da PUC-RS, André Santos e Leonardo Posser. André tem um cachorro com o mesmo problema de Robinho e se sensibilizou com o caso após ver uma matéria no site Diário Gaúcho. O presente foi entregue no último sábado, na nova casa de Robinho. No jardim da família, ele brinca com Sandy, a “irmã” mais velha – uma cadela SRD que também foi encontrada na rua e é cega.

“Eu queria outro cachorro da rua, mas meu marido achava que não era a hora. Quando ele chegou em casa com o Robinho no colo, eu me comovi, me apaixonei por ele na hora sem saber o que ia fazer no outro dia, como seria a rotina. Fui descobrindo que precisaria de cadeira de rodas e fraldinhas, já que ele não consegue fazer as necessidades sozinho”,  explicou Andreia, que tem três filhos, de 13, 19 e 24 anos.

“Já está todo mundo grande, não tinha mais nada de criança em casa. E agora chegou o Robinho, que precisa usar fralda”,  brincou.

Além da cadeira de rodas, Robinho já recebeu presentes de várias partes do país, do Espírito Santo a Santa Catarina, passando por São Paulo. Nas caixas, chegam ração, fraldas e brinquedos. Além disso, ele já foi apadrinhado pela veterinária Lívia Keunecke, que cuidará dele gratuitamente durante toda a vida.

“Ele tem várias madrinhas, pessoas muito especiais. Só de pensar na crueldade que fizeram com ele… A gente só quer dar amor, alegria e carinho”,  finalizou Andreia.

Fonte: Extra Notícias

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>