• Home
  • Projeto de lei pede que morte de animais em rituais religiosos seja proibido no RS

Projeto de lei pede que morte de animais em rituais religiosos seja proibido no RS

0 comments

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A morte de animais em cerimônias religiosas poderá ser proibida no Rio Grande do Sul, caso o projeto de lei da deputada Regina Becker Fortunati (PDT) seja aprovado.

Segundo Regina, a morte do animal não se justifica “porque a humanidade cada vez mais se empenha na proteção do animais e do ambiente”, destacando que outros rituais foram extintos, como a oferenda de virgens em altares e a imolação de cordeiros em troca de dádivas divinas.

O conselheiro-geral do Conselho Estadual da Umbanda e dos Cultos Afro-Brasileiros, Clovis Alberto Oliveira de Souza, o Pai Clovis do Xangô, afirmou que os rituais são realizados com respeito e gratidão ao animal e que os genuínos umbandistas não toleram crueldade. “A ideia é negociar uma regulamentação que permita a morte animal, mas sem ofender sensibilidades”.

A assembleia gaúcha vai realizar, nesta terça-feira, uma audiência pública para discutir o tema com representantes de diversos estados.

O presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB, Reynaldo Velloso, vai representar o Rio de Janeiro. Ele destacou que respeita todas as religiões, mas vai apresentar um parecer contrário a matança de animais. “É um equívoco pensar que sacrifícios de animais em rituais religiosos está adstrito somente às religiões de origem africana, isso seria uma falta de respeito, não vamos atrelar esta discussão a questões raciais ” “Entendo que o direito a liberdade religiosa não é absoluto e deve se submeter às restrições previstas a qualquer atividade. E neste caso, o limite é a vida”, disse.

O resultado da Audiência Pública gerará um relatório, que após aprovado, será levado para o plenário da casa legislativa e votado definitivamente.

Fonte: SRZD

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Nenhuma liberdade religiosa pode ser mais importante do que a VIDA e prioriza-la é indispensável porque não se colhe benção destruindo inocentes que o Criador permitiu viver. Impossível uma regulamentação que permita a morte de um animal porque ele, o animal, NÃO QUER MORRER, não importa que legalizem o crime permitindo carnificina de rituais que já deveriam ter sido substituídos por outro tipo de oferendas como flores e frutos. Não existe ” respeito e gratidão” quando se rouba de um ser o que ele tem de mais sagrado, derramando seu sangue para agradar Entidades que se fossem “do bem” prefeririam o animal vivo e esbanjando saúde, não morto. Oxalá não precisa de corpos imolados que Ele criou para serem amados pelo ser “superior”que os tem aniquilado ao invés de os proteger por causa de sua ignorância e inferioridade ainda. Namastê.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>