• Home
  • Tutora de gato morto divulga vídeo que ajudou a identificar suspeitos

Tutora de gato morto divulga vídeo que ajudou a identificar suspeitos

0 comments

Caroline tinha adotado Lele há cerca de 3 meses (Foto: Arquivo pessoal/Caroline Menegon)
Caroline tinha adotado Lele há cerca de 3 meses (Foto: Arquivo pessoal/Caroline Menegon)

A tutora de um gato que morreu após ser atingido por um tiro de chumbinho em Lençóis Paulista (SP) ajudou a polícia a identificar os suspeitos do crime. A advogada Caroline Menegon Ciccone, que havia adotado o animal que recebeu o nome de Lele há cerca de três meses, ficou quase dois sem dormir analisando imagens do circuito de segurança de um vizinho após a morte do animal no último domingo (15).

Dois suspeitos, pai e o filho adolescente de 16 anos foram identificados pela polícia. “Ele só passeava por aqui na rua, não ia para longe. E com as informações de uma testemunha que já tinha visto os dois atirando com a arma de chumbinho, eu cheguei até às imagens das câmeras de um imóvel que ficava quase em frente à casa dos dois e identifiquei o momento logo após ele receber o tiro, que deram nele dentro da casa. Ele sai correndo e depois já aparece andando bem devagar pela calçada. Logo depois, ele chegou em casa, já machucado”, conta.

O gato foi atingido na última sexta-feira (13) e morreu dois dias depois. “Ele ficou agonizando em casa, tive que pedir para o veterinário vir até aqui, porque não tinha como leva-lo em lugar nenhum. Ele fez disse parta fazermos um Raio-X, foi quando vimos a bala alojada na coluna dele. Logo depois ele teve uma parada cardiorrespiratória. Eu pedi então uma autópsia e a retirada da bala, para levar para a polícia”, afirma a advogada.

Caroline reuniu todo o material, os vídeos, os laudos do médico veterinário e a bala que foi retirada do gato e levou até à polícia, que identificou a casa nas gravações. Com um mandado de busca e apreensão, os policiais localizaram, nesta terça-feira (17), uma espingarda e balas de chumbinho semelhantes a que atingiram o gato no imóvel.

O pai, de 39 anos, e o adolescente foram encaminhados à delegacia para prestar esclarecimentos. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Luiz Cláudio Massa, o menor poderá responder por ato infracional e o pai por crime de maus-tratos contra animais. Os dois foram liberados e um inquérito foi aberto para apurar o caso.

Fonte: G1

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. São uns ‘malditos’ …Também já socorri gato que ficou paralitico devido a material ‘balistico’ encontrado alojado na coluna ou seja, levou tiro de arma de chumbinho – Na ocasião não encontrei o meliante.
    Os nomes destas pessoas deveriam ser divulgado na midia, pois a punição moral, da sociedade, vale mais do que esta lei branda: pagar multa ou prestar serviço comunitário… Sinto muito pelo seu gatinho.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>