• Home
  • “Ele mal conseguia andar”, afirma tutora de cão que perdeu mais de 20kg

“Ele mal conseguia andar”, afirma tutora de cão que perdeu mais de 20kg

0 comments

Brooke Burton, a enfermeira de 26 anos que adotou um mini Dachshund, o “salsichinha” Dennis, contou em entrevista ao Correio que não reconheceu a raça do cachorro quando o viu pela primeira vez. “Fiquei horrorizada porque ele era gigante. Pude perceber que ele se sentia muito desconfortável”, diz. Dennis pesava 25 kg.

Dennis quando foi resgatado
Dennis quando foi resgatado

O animal pertencia ao tio-avô dela, um homem que sofre de uma doença incontrolável que o impede de se desfazer das coisas em casa, estado americano de Ohio. Brooke e sua mãe foram ajudar o tio-avô. A enfermeira afirma que passou o dia todo tentando convencê-lo a deixá-la ficar com o cachorro. “Eu soube no momento que vi o Dennis que não sairia sem ele”, lembra.

O “salsicha” passou a receber os cuidados adequados. Antes, Dennis comia as mesmas coisas que o tutor: pizza, hambúrguer e miojo. Brooke começou, então, a alimentá-lo com a mesma ração canina que os outros cachorros da casa, três vezes ao dia. Além disso, também dava banho regulares para evitar infecções na pele. “Fazia carinho e brincava com ele. Basicamente, dei tudo que ele não tinha antes”, conta.

Agora o animal está com o peso normalizado
Agora o animal está com o peso normalizado

Animais de estimação não devem ser alimentados com comida humana, principalmente do tipo que Dennis recebeu, ressalta o veterinário Túlio Maia. Se fast food faz mal para pessoas, para cachorros é bem pior. Alimentação inadequada pode causar problemas cardíacos, hepáticos, na coluna vertebral, diabetes, hipotireoidismo, além de alergias na pele e colesterol alto. “O alimento adequado é mesmo a ração, porque ela tem quantidade balanceada de proteínas, gordura, cálcio e outros nutrientes”, afirma.

Dennis passou por três cirurgias após a perda de peso para remover a pele em excesso. “Assim que percebeu que não pisava mais na pele extra, ele começou a correr igual louco!”, disse Brooke. A tutora conta que agora ele tem a energia de um filhote e adora brincar.

Para ajudar outros cachorros com obesidade, Brooke criou o fundo “Legado de Dennis” na Universidade Estadual de Ohio. “Fiquei muito surpresa com todo a atenção o amor e suporte que recebi. Quero gerar consciência sobre obesidade animal”, afirma. As doações proverão visitas a um nutricionista animal, pacotes de ração recomendada e também algumas sessões de fisioterapia para cães e gatos.

Este não é o primeiro caso de salsichinha obeso: no ano passado, o Correio contou a história de Obie, cão da mesma raça que perdeu quase 24 kg. Assim como Dennis, ele também tinha alimentação inadequada.

Fonte: Em

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Com certeza a saúde do tio-avô de Brooke também não deve estar boa se ele continua se alimentando igual ao Dennis mas se ele assume o risco que corre, tudo bem contanto que tutorados de quatro patas fiquem bem longe pra não carregarem na barriga um peso que não é culpa deles.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>