• Home
  • Campinas (SP) lança programa de castração e microchipagem

Campinas (SP) lança programa de castração e microchipagem

0 comments

Cachorro é microchipado durante o lançamento do programa em Campinas
Cachorro é microchipado durante o lançamento do programa em Campinas

A Prefeitura de Campinas lançou na última semana o programa municipal de cadastramento por microchipagem e castração de animais, pedido antigo de entidades que cuidam de cães e gatos na cidade. A política pública prevê cadastrar os animais em fases, separadas por anos.

Na primeira fase, cerca de 20% da população de animais estimada em Campinas passará pelo processo – no total, são 200 mil animais.

A proposta é começar o cadastramento pelos animais em situação abandonados (20 mil), que estão vulneráveis a doenças. A castração será gratuita e de forma itinerária pelos bairros.

Outra prioridade é a castração de animais que moram com população de baixa renda. Ambas as medidas são necessárias para controlar a população de animais abandonados em Campinas.

O sistema de cadastro será on-line e reunirá informações do animal, como raça, idade e vacinas, e também do dono. Com isso, será possível identificar tutores de animais abandonados e penalizá-los. O centro de dados também será útil para casos de cães e gatos perdidos.

O chip que será implantando, do tamanho de um grão, é implantado na pele do animal com uma espécie de seringa. O procedimento é rápido e quase indolor para o animal.

O custo do projeto anual é de R$ 400 mil. O investimento total da implantação do projeto – incluindo veículo, equipamentos e utensílios – é de R$ 1 milhão. O programa on-line foi criado pela Informática de Municípios Associados S.A. (IMA) de Campinas.

De acordo com o secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas, Rogério Menezes, a iniciativa é importante porque o programa pensa na população animal para os próximos anos. “É também histórico, porque é o primeiro contrato do Fundo Municipal, criado em 1998” , disse.

Segundo ele, a intenção é cadastrar todos os animais, inclusive os domiciliados e que estão nas entidades. Os animais em situação de rua ganharão uma campanha de adoção, para retirá-los dessa situação. “A ideia não é acumular os animais nas entidades. É adotá-los, dar um lar para eles” , disse.

Ao todo, Campinas possui nove entidades e organizações que cuidam de animais. Uma das entidades a Associação Amigos dos Animais de Campinas (AAAC), que protege e tem um sistema de adoção de cerca de 3 mil animais.

O Prefeito Jonas Donizette (PSB) disse que o projeto fazia parte do plano de governo e que o trabalho de castração já começou, na região do Campo Grande. “É importante porque contemos a proliferação dos animais abandonados. Vamos estender o projeto para animais domésticos, mas a preferência é de animais abandonados” , disse.

Pressão popular

Em 2013, um grupo de defensores dos animais entregou na Prefeitura uma petição com 5 mil assinaturas solicitando a implantação, no município, de um programa de castração destinado a animais abandonados.

O pedido é uma reivindicação antiga das entidades protetoras, que solicitam a implantação de uma política de proteção animal na cidade.

Fonte: Correio Popular

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>