• Home
  • Mãe de agressor de cadelas diz em rede social que queria estar morta

Mãe de agressor de cadelas diz em rede social que queria estar morta

0 comments

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A mãe de Rafael Hermida Fonseca, acusado de agredir as cadelas Gucci e Victoria, usou, nesta segunda-feira, as redes sociais para desabafar. “A maior dor que já senti na vida. Nada mais faz sentido, na verdade eu queria estar morta”, escreveu ela no Facebook, recebendo em seguida mensagens de apoio e carinho de amigos e parentes. Ela tem seis cães e aparece numa das fotos comemorando o aniversário de adoção de um deles.

O caso da agressão com os cães continuou a causar comoção nas redes sociais. Para divulgar notícias do estado de saúde dos animais, a produtora Ninna Mandim publicou um vídeo mostrando que as cadelas passam bem. A tutora de Gucci e Victoria também compartilhou na página das cachorrinhas no Instagram uma foto da dupla. O texto, escrito em alguns trechos como se fosse um depoimento dos animais, agradece o apoio dos internautas:

“(…) Não temos como agradecer tanto carinho e apoio!! É muito impressionante como as pessoas abraçaram nossa causa e estão lutando por justiça junto com a gente! Todas as pessoas que estão do nosso lado, só temos amor pra mandar pra vocês!…”

Ninna posa com filhotes da raça buldogue francês Foto: Instagram
Ninna posa com filhotes da raça buldogue francês Foto: Instagram

Até as 16h desta segunda-feira, mais 1.900 pessoas já haviam curtido a página das cadelinhas.

Ativista pede punição

A apresentadora de TV e ativista dos direitos animais Luiza Mell, que compartilhou as imagens gravadas no apartamento de Ninna e cobrou uma punição do responsável pelos ataques, voltou a postar notícias sobre o caso.

“A pobre cachorrinha agredida ontem no RJ está bem. Porém, não podemos deixar aquele covarde sair impune! (…) A cachorra, como vocês podem ver no vídeo, está bem e longe deste criminoso. Mas nós queremos justiça! Queremos que ele seja punido com rigor. Eu estou tentando contato com os deputados da causa animal para me ajudarem, mas ainda não consegui falar com nenhum. Mas não vamos parar. Não vamos deixar que ele fique impune por este crime que cometeu. Peço às autoridades e aos protetores do RJ que nos ajudem neste caso”, escreveu Luiza no Facebook.

ONGs de proteção animal criaram uma petição online, recolhendo assinaturas para um abaixo-assinado na internet, que exige a prisão por maus-tratos do homem. Também foi criada uma página no Facebook para recolher denúncias contra o acusado de agressão.

Fonte: Extra

 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>