• Home
  • Água preta provoca morte de peixes no rio Tietê

Água preta provoca morte de peixes no rio Tietê

0 comments

Milhares peixes mortos voltaram a ser vistos no rio Tietê em Salto (Foto: Fernando Bellon / TV Tem)
Milhares peixes mortos voltaram a ser vistos no rio Tietê em Salto (Foto: Fernando Bellon / TV Tem)

A água mais clara do rio Tietê na manhã desta sexta-feira (28) deixou evidentes os danos causados pela “cachoeira preta” que surpreendeu moradores na quinta-feira (27). Milhares de peixes são vistos mortos nas margens, no trecho que passa por Salto (SP) e em afluentes do rio.

O problema foi ocasionado por uma mancha preta que se estendeu pelo rio e depois deu lugar a muita espuma, que já é comum nessa região. Logo pela manhã desta sexta-feira, quem passou pelas margens do Tietê, em Salto pode perceber que a água estava marrom. Mesmo assim era possível ver os peixes agonizando.

Os peixes também foram vistos em um córrego no bairro Elizabete (veja o vídeo ao lado). A morte foi provocada pela falta de oxigênio na água. Para fugir da poluição do Tietê, os peixes, principalmente curimbatás, começaram a subir o afluente em busca de água limpa. Mas como o local é muito raso, cerca de 30 centímetros, muitos peixes morreram.

A Secretaria de Meio Ambiente de Salto informou que vai retirar os animais mortos na tarde de sexta-feira(28).

Este é o segundo registro de peixes mortos no rio após a “cachoeira preta”. No bairro de São Pedro e São Paulo, ainda em Salto, um morador registrou centenas de peixes mortos na terra, às margens do rio Tietê. Segundo ele, os animais pareciam tentar escapar da água preta. “Eles tentaram subir pelo canalzinho do esgoto. Nunca vi isso, parecia que queriam fugir do rio”, relatou Antônio Milton do Nascimento.

A coordenadora do projeto SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, afirma que a mortandade dos peixes foi motivada pela falta de oxigênio na água. “Aquela mancha preta baixou o nível de oxigênio na água a quase zero. A gente chegou a ver muitos peixes com a boca fora da água tentando respirar”, afirma a coordenadora, que nesta quinta-feira (27) fez uma mini-expedição pelas margens do rio Tietê.

De acordo com Malu Ribeiro, novos problemas ambientais poderão ser notados em outras regiões do interior paulistas que margeiam o rio Tietê. “Essa sujeira foi exportada da região metropolitana de são Paulo para o interior, o que não pode acontecer. Nós esperamos medidas compensatórias dos comitês de bacias definindo regras de barragens que permita uma ação preventiva, para que isto não aconteça novamente.”

Água ainda não voltou ao normal no rio Tietê (Foto: Juliana Furio/ TV TEM)
Água ainda não voltou ao normal no rio Tietê
(Foto: Juliana Furio/ TV TEM)

Água Marrom

Muotos curiosos estão se dirigindo ao local para ver como está a situação do rio. Segundo moradores próximos, a água está praticamente normal e não aparenta mais sinais das manchas e da espuma. “Não está limpo, mas está praticamente como ele é”, conta a moradora Rafaela Paes.

A Secretaria de Meio Ambiente de Salto (SP) vai continuar monitorando o local durante o dia porque a falta de oxigênio na água pode aumentar a mortandade de peixe. A Cetesb informou que no fim da tarde de quinta-feira (27) a água já apresentava uma aparência menos turva. Uma nova vistoria deve ser feita nesta sexta-feira.

Espuma Branca

Alguns pontos do Tietê ainda estão com a espuma branca que tomou parte do rio na tarde de quinta-feira. Segundo a ambientalista Malu Ribeiro, coordenadora do projeto SOS Mata Atlântica, a nova coloração se estendeu por 800 metros – trecho pequeno em relação à extensão da mancha preta, que, ainda de acordo com Malu, chegou a 100 Km.

“A espuma é comum no rio Tietê, por causa dos elementos que já existem na água. Só que essa espuma é diferente, não veio em flocos, é mais densa. É como uma nata que cobriu completamente o rio”, conta a ambientalista, admirada com a situação.

Rio ainda apresenta espuma nesta sexta-feira (Foto: Juliana Furio/ TV TEM)
Rio ainda apresenta espuma nesta sexta-feira
(Foto: Juliana Furio/ TV TEM)

Apesar da imagem diferente, Malu afirma que a espuma é menos prejudicial à natureza do que a água preta. “De certa forma, essa espuma significa que já voltou a ter oxigênio na água, porque a gente não vê mais essa cena”, explica.

Uma moradora que mandou fotos pelo aplicativo TEM Você durante a manhã de quinta-feira também notou a mudança no leito do rio no fim da tarde. “Normal não está, o rio é sempre sujo, né?! Mas está quase igual aos outros dias”, relata Rafaela Paes.

Uma equipe do SOS Mata Atlântica fez uma expedição pelo rio para avaliar a situação da mancha escura. Segundo a coordenadora, a água preta chegou até o trecho do rio que pertence ao município de Porto Feliz (SP) e os moradores relataram cheiro muito ruim, parecido com o que pode ser sentido em alguns pontos da Capital.

Fenômeno natural

Por meio de nota, a Cetesb informou que técnicos vistoriaram diversos trechos do rio Tietê ao longo do dia e constataram que a alteração na coloração da água se deve a um fenômeno natural. A forte chuva dos últimos dias teria carregado resíduos do solo de afluentes e do próprio leito do rio.

Ainda de acordo com a Companhia, esse é um fenômeno comum quando ocorre chuva intensa, principalmente após longos períodos de estiagem. A Cetesb informou ainda que, durante as últimas vistorias, já no período da tarde, a água estava menos turva.

Entenda o Caso

Internautas enviaram fotos e vídeos à redação do G1 nesta quinta-feira que mostram uma “água preta” no trecho do rio Tietê, em Salto. O registro foi feito na manhã desta quinta-feira por moradores que passaram pelo local.

Segundo a internauta Rafaela Paes, moradora da região, o susto foi grande. “A água estava parecendo piche, asfalto derretido. Muito feia a situação”, conta.

Internauta registrou "água preta" no trecho do rio Tietê em Salto (Foto: Helena Lucila/Tem Você)
Internauta registrou “água preta” no trecho do rio Tietê em Salto (Foto: Helena Lucila/Tem Você)
Rio Tietê em outro dia com a água limpa (Foto: Lucila Gomes / Arquivo Pessoal)
Rio Tietê em outro dia com a água limpa (Foto: Lucila Gomes / Arquivo Pessoal)
Espuma branca cobre o rio Tietê no trecho de Salto (Foto: Malu Ribeiro / SOS Mata Atlântica)
Espuma branca cobre o rio Tietê no trecho de Salto (Foto: Malu Ribeiro / SOS Mata Atlântica)

Fonte: G1

 

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>