• Home
  • Cachorro é jogado de ponte e passará por cirurgia em Catanduva (SP)

Cachorro é jogado de ponte e passará por cirurgia em Catanduva (SP)

0 comments

Cachorro foi resgatado pela polícia ambiental e está em observação no Centro de Zoonoses
Cachorro foi resgatado pela polícia ambiental e está em observação no Centro de Zoonoses

Um cachorro sem raça definida, de aproximadamente três anos, foi jogado do viaduto Anuar Pachá na última quarta-feira (5). A polícia ambiental viu o momento em que o cachorro caía de uma altura de mais de cinco metros, porém, não conseguiu identificar o autor do crime. Ao ser socorrido, o animal foi levado ao Centro de Zoonoses de Catanduva.

De acordo com a médica veterinária responsável da ASA (Associação Solidária dos Animais), Melissa Bolzan Bueno, o cachorro foi levado até a Associação por conta das dores e das fraturas graves que sofreu com a queda. “A queda foi grave, ele fraturou o cotovelo. Quando o Centro de Zoonoses trouxe para cá, ele estava muito anestesiado, mas estava com muita dor no corpo”, conta.

O cachorro é grande e pesa até 40 kg, a veterinária não descarta que a queda foi provocada. “No local onde o cachorro foi visto caindo, só aconteceria isso se alguém o jogasse ou empurrasse, infelizmente ninguém viu o autor”, comenta.

No momento o cachorro está em observação no Centro de Zoonoses para ver se não está com outras lesões ou fraturas. “Estamos muito atentos para ver se ele não está sofrendo alguma hemorragia interna”, completa a veterinária.

Ainda segundo a veterinária, a ASA irá ajudar na parte dos remédios e anestesia, além de trazer um veterinário ortopédico de São José do Rio Preto. A ONG Amigos do Zé irá ajudar com os custeios da cirurgia.

A cirurgia será feita neste final de semana e o tempo de recuperação deve levar em torno de 30 dias. “Vamos ficar atentos quanto a recuperação dele e incentivar a adoção”, conta. “Ele é um cachorro muito bonito e grande, também, por isso quem tiver interesse em adotar, poderá criá-lo em um ambiente grande e livre para ele brincar” completa.

OUTROS CASOS

A região registrou nos últimos dias registros de maus-tratos a animais. No último dia 2, um morador de uma chácara encontrou um filhote sem raça definida, amarrado em um saco plástico na beira da rodovia entre Catanduva e Elisiário. Para desamarrar o cachorro, ele teve que usar uma faca para abrir o saco plástico, pois estava amarrado com arame farpado. O cachorro foi levado até a chácara, porém o morador não pode ficar com ele, pois já cuida de outros 18 cachorros abandonados e espera interessados para a adoção.

Outro caso aconteceu em Votuporanga, no último dia 4, quando um cão sem raça definida de dez meses levou dois tiros e sobreviveu. O tutor dos disparos ainda não foi localizado e o cachorro foi encontrado por uma senhora que o levou até uma ONG da cidade, onde foi transferido para uma clínica.

Um dos tiros passou de raspão pelo pescoço e o outro atravessou uma parte do olho e ficou alojado na boca. Mesmo com a visão comprometida, a superação do cachorro foi considerada “um milagre”.

Fonte: O Regional

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Um pesadelo após o outro, só muda a carinha dos pobres cães judiados e por mais que a gente aperte os olhos bem forte, não acorda, só passa de um pesadelo para outro, ouvindo seus gemidos e gritos de socorro, paralizados no sonho mau, só podendo chorar.

  2. QUANTA MALDADE O SER HUMANO ESTÁ COMETENDO CONTRA OS ANIMAIS.
    ESPERO SINCERAMENTE QUE A MÃE NATUREZA CASTIGUE ESSES SERES DAS TREVAS.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>