• Home
  • Golfinhos morrem ainda filhotes em cativeiro

Golfinhos morrem ainda filhotes em cativeiro

0 comments

Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

Um filhote de golfinho de uma semana de idade, nascido em um aquário na Finlândia morreu esta semana, marcando o último de uma série de mais de 10 filhotes da espécie que morreram desde a abertura do estabelecimento em 1985. O Finland Times relatou o ocorrido no dolfinário Tampere Särkänniemi.

“Nada anormal foi detectado, o filhote estava alimentado e crescendo bem”, disseram os médicos veterinários Sanna Sainmaa e Pirkko Syrjäläinen em um comunicado, apesar de um exame patológico ainda não ter sido realizado. As informações são do The Dodo.

Enquanto o histórico do Tampere Särkänniemi com nascimentos de golfinhos ser triste, não é o único. Mas de acordo com relatório do National Marine Fisheries Service, mais da metade dos golfinhos de cativeiro, constados no inventário realizado, morreram antes de completar 10 anos de idade. Apenas no ano passado, o primeiro golfinho nascido em cativeiro nas Filipinas morreu depois de apenas uma semana. Um mês depois, um golfinho recém-nascido morreu repentinamente no Zoológico de Brookfield, em Chicago. Em 2011, dois bebês de dois meses de idade, no Aquário Nacional, morreram poucos dias um depois do outro. Um filhote de seis dias de idade, no Aquário Shedd também morreu naquele ano.

É claro, os golfinhos morrem prematuramente na natureza – na verdade, é extremamente difícil de obter dados sobre as taxas de mortalidade deles em estado selvagem, porque alguns morrem antes mesmo que serem observados.

Quando jovens, golfinhos em cativeiro morrem, e a explicação habitual de parques e aquários marinhos é que é um resultado de causas “naturais”. Ao mesmo tempo, um dos mesmos princípios destas instalações é que os animais estão protegidos contra as ameaças duras e imprevisíveis enfrentadas por aqueles que vivem em estado selvagem.

Dr. Naomi Rose, cientista marinha no Instituto Animal Welfare, disse ao The Dodo que este é um ponto crucial para entender a vida dos golfinhos em cativeiro. “A mortalidade infantil ocorre por alguma razão – não é apenas uma fraqueza inerente em alguns filhotes”, disse ela. “Na natureza, eles morrem por causa de predação, poluição, pobre disponibilidade de presas para a mãe ou algum fenômeno natural que separa a mãe e seu filhote (como um furacão) ou emaranhamento em redes ou algo assim.”

Em cativeiro, os animais são constantemente monitorados pela equipe e veterinários, e recebem todos os alimentos de que necessitam. Poluição, emaranhamento e outras ameaças estão longe de serem vistas. Então, por que os animais morrem com tanta freqüência? “A indústria não pode ter as duas coisas – ou cativeiro é um ambiente protegido e, portanto, morte de animais jovens deve ser uma ocorrência rara e só por causa de algo incomum … ou então quando um jovem golfinho morre, é apenas uma ‘parte normal da vida.”

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>