• Home
  • Alerta de preguiças abre plano de atenção aos animais em Jundiaí (SP)

Alerta de preguiças abre plano de atenção aos animais em Jundiaí (SP)

0 comments

Daniela e equipe técnica de Planejamento e Meio Ambiente no local
Daniela e equipe técnica de Planejamento e Meio Ambiente no local

A Prefeitura de Jundiaí instalou no inicio do último fim de semana uma placa de alerta aos visitantes da Serra do Japi para a redução de velocidade em trecho conhecido pela travessia de bichos-preguiça. A medida é um teste para o plano em desenvolvimento na Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente de ampliação dos cuidados em todo o território de gestão da serra.

“Queremos ampliar esses alertas aos visitantes e moradores. Estamos analisando a situação, principalmente nas zonas de amortecimento do impacto urbano como na Santa Clara, no Paiol Velho, na Terra Nova, na Malota e na Ermida”, afirmou a secretária Daniela da Câmara Sutti.

O ponto escolhido para essa placa (em fase de teste) é a avenida Luiz Gobbo, entre os bairros da Varginha e de Santa Clara, a 200 metros do ponto de passagem desses animais, quase ao lado do Centro de Referência de Educação Ambiental (Cream).

“O local é bastante conhecido pelos moradores, que até deram nome para a preguiça mais comum ali, a Jussara, em homenagem ao palmito. Mas precisamos ampliar as medidas de proteção”, comentou o diretor de meio ambiente, Flávio Gramolelli. O tema será discutido também com outros setores, como a Secretaria de Transportes ou a Guarda Municipal.

De acordo com o biólogo Jairo de Cássio Pereira, a medida não vai beneficiar apenas esse mamífero. “O cuidado também ajuda os outros animais da serra. Mas, em campanhas assim, é preciso usar as chamadas ‘espécies-bandeira’, mais carismáticas e que geram a empatia das pessoas”, explicou.

Território

A Serra do Japi tem diversas “camadas” legais. A Prefeitura de Jundiaí cuida diretamente da Reserva Biológica Municipal (Rebio), com 20,7 milhões de metros quadrados na sua parte mais alta. Essa reserva faz parte da área tombada em 1983 pelo Conselho Estadual do Patrimônio (Condephaat), com 91,4 milhões de metros quadrados no município, que também conta com três zonas de “amortecimento” nas regiões da Terra Nova, Malota e Ermida. Essa estrutura municipal, ao lado das demais áreas em Cabreúva, Cajamar e Pirapora, define o futuro dos 350 milhões de metros quadrados de área total estimada para a Serra do Japi como uma das maiores áreas contínuas do interior paulista e de sua rica biodiversidade de espécies animais e vegetais.

No ato de instalação da nova placa, estiveram presentes também outros técnicos da SMPMA, como o diretor Décio Pradella Filho, e o vereador Leandro Palmarini, representando a Câmara Municipal.

Os desafios desse sistema diante das atuais pressões urbanas ou mesmo de atividades permitidas dentro da serra serão debatidos em eventos como o encontro sobre Plano Municipal de Mata Atlântica, agendado com os conselheiros do setor para 17 de setembro.

Fonte: Prefeitura de Jundiaí

About the Author

Follow me


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}
>